Bolsonaro é aconselhado a fazer série de viagens internacionais para abafar escândalo das joias sauditas

"O conselho que dou é que, neste primeiro momento, viaje o mundo estreitando as relações com outros políticos de direita", disse o deputado federal Eduardo Bolsonaro

Eduardo e Jair Bolsonaro
Eduardo e Jair Bolsonaro (Foto: Reprodução)


✅ Receba as notícias do Brasil 247 e da TV 247 no canal do Brasil 247 e na comunidade 247 no WhatsApp.

247 - O deputado federal Eduardo Bolsonaro (PL-SP) aconselhou Jair Bolsonaro (PL) a adiar o seu retorno ao Brasil por meio da realização de uma sua permanência a fazer uma série de viagens internacionais para mentar contatos com “lideranças de direita”. 

O conselho foi dado em meio ao escândalo das jóias sauditas avaliadas em R$ 16,5 milhões que o ex-mandatário teria tentado incorporar ao seu acervo pessoal  e não ao patrimônio da União, como determina a legislação.

continua após o anúncio

“O conselho que dou é que, neste primeiro momento, viaje o mundo estreitando as relações com outros políticos de direita. Essa troca de experiência é muito boa, enriquece a bagagem. Você vê, inclusive, a estratégia dos nossos opositores da esquerda para cada país”, disse Eduardo à coluna da jornalista Bela Megale, de O Globo

“Entre os partidos citados pelo deputado como os que Bolsonaro deveria se encontrar estão as siglas de extrema direita ‘Chega’, de Portugal, presidida pelo deputado André Ventura, e ‘Vox’, da Espanha, que tem Santiago Abascal no comando”, ressalta a reportagem. 

continua após o anúncio

Na terça-feira (14), Bolsonaro disse que poderia deixar os Estados Unidos e retornar ao Brasil no dia 29 de março, após “estudar a situação” no Brasil. Ele viajou para os Estados Unidos no dia 30 de dezembro, penúltimo dia de seu mandato à frente do Executivo Federal, sem fixar uma data para voltar ao Brasil. 

continua após o anúncio

Assine o 247, apoie por Pix, inscreva-se na TV 247, no canal Cortes 247 e assista:

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

continua após o anúncio

Ao vivo na TV 247

Cortes 247