"É um negócio assustador": Moraes se espanta com alienação bolsonarista entre presos por terrorismo

Ministro compartilhou história 'chocante' sobre pessoa que afirmou ter sido encontrada debaixo da cadeira do presidente do Senado, Rodrigo Pacheco, por "vontade divina"

Alexandre de Moraes
Alexandre de Moraes (Foto: Alejandro Zambrana/Secom/TSE | Joedson Alves/Agência Brasil | Antonio Cruz/Agência Brasil)


✅ Receba as notícias do Brasil 247 e da TV 247 no canal do Brasil 247 e na comunidade 247 no WhatsApp.

247 - Durante uma palestra na Fundação FHC nesta sexta-feira (31), o Ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Alexandre de Moraes compartilhou suas impressões após visitar presos envolvidos no terrorismo bolsonarista de 8 de janeiro na Praça dos Três Poderes, destacando a "alienação" de alguns deles. As declarações de Moraes foram recuperadas pelo jornal O Globo.

Para ilustrar seu ponto, o magistrado compartilhou uma história chocante sobre uma pessoa que afirmou ter sido encontrada debaixo da cadeira do Presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (PSD-MG), por "vontade divina": "eu fui no presídio com a ministra Rosa (Weber). Há várias pessoas alienadas, que acham que não fizeram nada, que era liberdade de manifestação. Uma delas chegou a dizer que estava passando por perto, viu (a depredação) e aí ela ia orar e Deus disse para ela se refugiar embaixo da mesa do presidente do Senado. Só por causa disso ela entrou. É um negócio assustador".

continua após o anúncio

>>> Moraes atende a PF e abre inquérito contra deputada do PL suspeita de organizar transporte de terroristas de 8/1

Além disso, o ministro Moraes enfatizou a importância de não subestimar novamente os ataques à democracia e argumentou pela responsabilização das redes sociais: "as redes sociais foram instrumentalizadas e se permitiram instrumentalizar dia 8 de janeiro. Não podemos deixar que isso passe sem pactuar novamente qual o grau de responsabilidade delas. Para mim, toda regulamentação tem que ser baseada em uma única regra: o que vale no mundo real vale no virtual".

continua após o anúncio

Assine o 247, apoie por Pix, inscreva-se na TV 247, no canal Cortes 247 e assista:

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

continua após o anúncio

Ao vivo na TV 247

Cortes 247