Mercadante: já derrotamos o lawfare na justiça e vamos esmagá-lo nas urnas

“Lula foi vítima do lawfare. De uma Justiça partidarizada, por um juiz inexpressivo e medíocre, que tinha um projeto de poder, porque ele conspirou já no processo eleitoral para ministro do Bolsonaro e hoje é candidato” , destacou o ex-ministro Aloizio Mercadante

www.brasil247.com -
(Foto: Reprodução/Youtube | Reuters)


247 - Depois de denunciar a política de Jair Bolsonaro, em ato “Construir o futuro” com o ex-presidente Lula (PT), em Madri (Espanha), neste sábado, 20, o ex-ministro e atual presidente da Fundação Perseu Abramo, Aloizio Mercadante, denunciou o impeachment fajuto contra Dilma Rousseff (PT) em 2016.

Ele ainda mencionou as pesquisas eleitorais no Brasil, denunciando que a chamada “terceira via” são “bolsonaristas arrependidos tardios, mas que continuam sendo neoliberais” e destacando que “Lula hoje ganharia as eleições no primeiro turno”. “É o presidente mais bem avaliado da história do Brasil”, disse Mercadante, lembrando os feitos dos governos do PT no Brasil.

“Lula foi vítima do lawfare [expressão inglesa para perseguição política judicial], como todas as grandes lideranças latino-americanas. De uma Justiça partidarizada, por um juiz inexpressivo e medíocre [Sergio Moro], que tinha um projeto de poder, porque ele conspirou já no processo eleitoral para ministro do Bolsonaro e hoje é candidato à presidência da República, ele e vários dos procuradores que estavam no processo [como Deltan Dallagnol]”, destacou.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

“Nós já derrotamos na Justiça e vamos esmagar essa lawfare nas urnas do Brasil”, disse enfaticamente.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Assine o 247, apoie por Pix, inscreva-se na TV 247, no canal Cortes 247 e assista: 

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Cortes 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
WhatsApp Facebook Twitter Email