CONTINUA APÓS O ANÚNCIO
Brasil

PF vê Valdemar Costa Neto como o "principal fiador" dos ataques às urnas, diz Moraes em decisão

Presidente do PL, partido de Bolsonaro, foi preso na Operação Tempus Veritatis por porte ilegal de arma de fogo e por possuir uma pepita de ouro proveniente de garimpo ilegal

Alexandre de Moraes (à esq.) e Valdemar Costa Neto (Foto: ABR)
CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

✅ Receba as notícias do Brasil 247 e da TV 247 no canal do Brasil 247 e na comunidade 247 no WhatsApp.

247 - O presidente do PL, Valdemar Costa Neto, preso em flagrante pela pela Polícia Federal (PF) na quinta-feira (8), foi o principal “fiador” dos questionamentos visando colocar em dúvida as urnas eletrônicas e a higidez do sistema eleitoral brasileiro nas eleições presidenciais de 2022 com base em informações falsas.

Costa Neto foi preso por posse ilegal de arma de fogo e usurpação de bem público, após os agentes encontrarem a arma e uma pepita de ouro proveniente de garimpo ilegal ao cumprirem uma mandado de busca e apreensão contra o político no âmbito da Operação Tempus Veritatis, deflagrada pela PF com o objetivo de apurar os atos golpistas do dia 8 de janeiro do ano passado. Ele deverá passar por uma audiência de custódia nesta sexta-feira (9). 

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

Segundo o jornal O Globo, o procurador-geral da República, Paulo Gonet, informou que há indícios da participação de Valdemar no "sistema delituoso que se apura", conforme analisado no pedido para a operação da PF. O inquérito em tramitação no Supremo Tribunal Federal (STF) visa apurar os possíveis crimes de golpe de Estado e abolição do Estado Democrático de Direito.

Na decisão que autorizou a operação, o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Alexandre de Moraes afirmou que Valdemar é considerado pela PF como o "principal fiador" dos questionamentos sobre as urnas eletrônicas. O ministro proibiu ainda o político de manter contato com outros investigados, incluindo Jair Bolsonaro (PL) e o ex-candidato a vice-presidente pelo partido, general Walter Braga Netto.

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

Após a derrota de Bolsonaro nas eleições de 2022, o partido solicitou ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE) a verificação do resultado do segundo turno, buscando a invalidação de votos em mais de 250 mil urnas. O antigo comitê da campanha de Bolsonaro, alugado pelo PL, foi apelidado de "QG do golpe", frequentado por apoiadores do ex-mandatário e defensores de uma intervenção militar.

Na operação da quinta-feira, ao cumprirem um mandado de busca e apreensão contra Valdemar, os agentes encontraram em seu poder uma arma de fogo irregular, cuja documentação estava vencida e estava em nome do filho do político e uma pepita de ouro pesando 39 gramas, com quase 92% de pureza. Uma perícia da PF constatou que a pepita seria proveniente de garimpo ilegal. 

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

Esta foi a segunda vez que Valdemar Costa Neto foi preso, sendo a primeira no chamado "mensalão”, em 2013, onde foi condenado por corrupção passiva e lavagem de dinheiro. 

iBest: 247 é o melhor canal de política do Brasil no voto popular

Assine o 247, apoie por Pix, inscreva-se na TV 247, no canal Cortes 247 e assista:

Carregando os comentários...
CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

Cortes 247

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO
CONTINUA APÓS O ANÚNCIO