Brasil

TCU envia auditores a Washington para investigar contratos militares secretos entre Brasil-EUA sob Bolsonaro

Grande quantidade de transações e recusa dos militares em conceder acesso integral ao sistema de compras levantaram interesse do Tribunal na investigação

Jair Bolsonaro (Foto: Reuters | Alan Santos/PR)

✅ Receba as notícias do Brasil 247 e da TV 247 no canal do Brasil 247 e na comunidade 247 no WhatsApp.

Sputnik - O Tribunal de Contas da União (TCU) autorizou a ida de auditores da corte a Washington, nos Estados Unidos, para fazer uma apuração em compras feitas pelos comandos da Marinha, do Exército e da Aeronáutica no país estrangeiro entre 2018 e 2022.

A última vez que uma auditoria deste tipo aconteceu foi em 1997, relata a coluna de Mônica Bergamo na Folha de São Paulo. O período em que vão ser analisadas as compras corresponde ao momento do governo de Jair Bolsonaro, e no total, cerca de R$ 20 bilhões foram empenhados e pagos pelos militares nesses quatro em vários países.

>>> Presidente do STM reconhece que Forças Armadas foram politizadas no governo Bolsonaro

Entretanto, segundo um relatório feito por técnicos da corte de contas, parte expressiva do gasto se concentrava no país norte-americano, alvo da auditoria. Lá estão três das cinco comissões das Forças Armadas no exterior. Outras duas ficam na Europa.

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

A colunista diz que, de acordo com um despacho assinado pelo ministro-substituto Weder de Oliveira, a apuração in loco volta a ser necessária diante da quantidade de transações detectadas e da recusa dos fardados em conceder acesso integral ao sistema de compras.

Ao mesmo tempo, os comandos em Washington teriam justificado o veto a todos os dados apontando a existência de informações sigilosas.

Na prática, a equipe do TCU deve fazer uma inspeção física, realizar entrevistas e verificar, a partir da análise de documentos, se as transações realizadas estão devidamente registradas e se atendem a normas legais, entre outros procedimentos.

iBest: 247 é o melhor canal de política do Brasil no voto popular

Assine o 247, apoie por Pix, inscreva-se na TV 247, no canal Cortes 247 e assista:

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO
CONTINUA APÓS O ANÚNCIO