União Europeia rejeita aliança global da OMS para aquisição de vacinas e busca priorizar europeus

O bloco europeu está conversando com várias farmacêuticas para obter suas vacinas contra coronavírus em potencial por antecipação

Bandeiras da União Europeia na sede da Comissão Europeia em Bruxelas, na Bélgica 06/03/2019
Bandeiras da União Europeia na sede da Comissão Europeia em Bruxelas, na Bélgica 06/03/2019 (Foto: REUTERS/Yves Herman)


✅ Receba as notícias do Brasil 247 e da TV 247 no canal do Brasil 247 e na comunidade 247 no WhatsApp.

Reuters - A União Europeia não está interessada em comprar possíveis vacinas contra Covid-19 por meio de uma iniciativa coliderada pela Organização Mundial da Saúde (OMS) por considerá-la lenta e de alto custo, disseram duas fontes do bloco à Reuters, observando que a UE está conversando com farmacêuticas para conseguir vacinas por menos de 40 dólares.

A posição mostra que a UE só adotou em parte uma abordagem global na corrida por vacinas contra Covid-19, já que, embora seja uma das maiores apoiadoras de iniciativas a favor de um acesso igualitário para todo o mundo, prefere priorizar os suprimentos para a população do bloco.

continua após o anúncio

Tal postura também pode prejudicar a Covax, iniciativa liderada pela OMS para garantir vacinas para todos.

“Usar a Covax levaria a preços mais altos e suprimentos mais demorados”, disse uma das autoridades.

continua após o anúncio

A OMS e a Gavi, uma parceria público-privada que colidera a Covax, não quiseram comentar de imediato

Um mecanismo da Covax concebido para comprar vacinas antecipadamente está visando um preço de 40 dólares em países ricos, disse a autoridade, acrescentando que a UE poderia adquiri-las por preços menores com seu próprio esquema de pré-compra.

continua após o anúncio

Atualmente, o bloco está conversando com várias farmacêuticas para obter suas vacinas contra coronavírus em potencial por antecipação, disseram autoridades à Reuters na semana passada.

Estes acordos possíveis seriam financiados com cerca de 2 bilhões de euros de um fundo contingencial da UE conhecido como Instrumento de Apoio de Emergência (ESI), segundo autoridades.

continua após o anúncio

Caso estejam disponíveis, o bloco também quer garantir vacinas até o final do ano. Este cronograma “não é viável” com a Covax, disse um funcionário.

A Comissão Europeia, que é o Executivo do bloco e lidera suas tratativas com as farmacêuticas, aconselhou as nações da UE a usarem o Covax se quiserem, mas não para comprar vacinas, disse o funcionário.

continua após o anúncio

O porta-voz da Comissão não quis comentar.

Uma autoridade disse que se unir às duas iniciativas pode não ser viável legalmente, já que os Estados da UE aceitaram uma cláusula de exclusividade quando apoiaram o esquema de compra antecipada.

continua após o anúncio

Surpreendida pelas manobras dos Estados Unidos para garantir vacinas e remédios em potencial contra o coronavírus, a UE adotou recentemente uma postura mais afirmativa nesta corrida global. 

continua após o anúncio

Assine o 247, apoie por Pix, inscreva-se na TV 247, no canal Cortes 247 e assista:

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

continua após o anúncio

Ao vivo na TV 247

Cortes 247