"Crédito com 13,75% de juros não tem cabimento", diz Luiza Trajano

Megaempresária teme as consequências da manutenção da política monetária

Luiza Helena Trajano
Luiza Helena Trajano (Foto: World Economic Forum/Benedikt von Loebell)


✅ Receba as notícias do Brasil 247 e da TV 247 no canal do Brasil 247 e na comunidade 247 no WhatsApp.

247 - A megaempresária Luiza Trajano, presidente do Conselho de Administração do Magazine Luiza, fez novamente fortes críticas à taxa de juros aplicada pelo Banco Central, falando à coluna de Chico Alves, no portal UOL

Na última quarta-feira (22), o BC, comandado pelo bolsonarista Roberto Campos Neto, decidiu manter a taxa Selic em 13,75%, que garante ao País a posição número 1 no mundo em termos de juros reais. O governo Lula vê a taxa como restritiva aos investimentos necessários para recolocar o País de volta nos trilhos do crescimento econômico. 

continua após o anúncio

>>> Luiza Trajano apoia Lula no embate contra o BC: "juros altos atrapalham"

"Não existe justificativa para termos a taxa de juros mais alta do mundo em um momento em que a inflação está controlada e a economia do país precisa crescer", disse Trajano à coluna. 

continua após o anúncio

Ela teme as consequências da manutenção da política monetária: "Essa postura só faz diminuir o crédito e inibir o consumo, o que só gera mais desemprego em todos os setores da economia".

"Um país como nosso vive de renda e de crédito, a renda vem do emprego e o emprego vem da venda. O crédito com 13,75% não tem cabimento, ninguém pode comprar produto a prazo", reclamou Luiza. "Se sabe que o brasileiro, a maioria dele, para poder ter o produto tem que comprar a prazo. Tem que baixar".

continua após o anúncio

Assine o 247, apoie por Pix, inscreva-se na TV 247, no canal Cortes 247 e assista:

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

continua após o anúncio

Ao vivo na TV 247

Cortes 247