PF diz que material colhido em buscas por Bruno Pereira e Dom Phillips é parte de estômago humano

A informação da Polícia Federal reforçou a suspeita de que os corpos do indigenista Bruno Pereira e do jornalista Dom Phillips foram decepados

Jornalista Dom Phillips e o indigenista Bruno Pereira (chapéu)
Jornalista Dom Phillips e o indigenista Bruno Pereira (chapéu) (Foto: Ministério da Defesa/Divulgação via REUTERS)


✅ Receba as notícias do Brasil 247 e da TV 247 no canal do Brasil 247 e na comunidade 247 no WhatsApp.

247 - A Polícia Federal (PF) afirmou que o material orgânico encontrado durante buscas pelo indigenista da Fundação Nacional do Índio (Funai) Bruno Araújo Pereira e pelo jornalista britânico Dom Phillips em Atalaia do Norte (AM) é parte de estômago humano. A informação foi publicada nesta quarta-feira (15) pela CNN Brasil

Em depoimento à PF, Oseney da Costa admitiu que ele e seu irmão, Amarildo dos Santos, o "Pelado", assassinaram o indigenista e o jornalista. De acordo com o depoente, os corpos teriam sido decepados e queimados na terra indígena do Vale do Javari, na Amazônia.

continua após o anúncio

O jornalista do Brasil 247 e da TV 247 Joaquim de Carvalho afirmou que o assassinato de Bruno Pereira e Dom Phillips podem ser um "crime de Estado".

O motivo do crime seria a pesca ilegal na região. A PF investiga um esquema de lavagem de dinheiro para o narcotráfico por meio da venda de peixes e animais que pode estar relacionado ao desaparecimento. 

continua após o anúncio

As suspeitas de investigadores são de que o narcotraficante Rubens Villar Coelho, conhecido como Colômbia, teria ordenado a Amarildo da Costa de Oliveira, o "Pelado", colocar a "cabeça de Bruno a leilão".

O jornalista e o indigenista desapareceram no dia 5 na Amazônia. O indigenista havia montado uma equipe de vigilância composta por indígenas, para ajudar na fiscalização de algumas regiões na Amazônia. 

continua após o anúncio

Assine o 247, apoie por Pix, inscreva-se na TV 247, no canal Cortes 247 e assista:

continua após o anúncio

Assine o 247, apoie por Pix, inscreva-se na TV 247, no canal Cortes 247 e assista:

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

continua após o anúncio

Ao vivo na TV 247

Cortes 247