"Estados Unidos estão saindo humilhados do Afeganistão", diz Celso Amorim

"Depois de 20 anos eles vão sair e vão deixar no poder o regime que eles queriam tirar. Depois de muito sofrimento, bilhões de dólares gastos, mortes de americanos", destacou o embaixador e ex-ministro em fala à TV 247

www.brasil247.com - Celso Amorim
Celso Amorim (Foto: Felipe L. Gonçalves/Brasil247 | Reuters)


247 - O embaixador e ex-ministro Celso Amorim afirmou em entrevista à TV 247 nesta segunda-feira (16) que a retomada do poder do Afeganistão pelo Talibã mediante a saída das tropas norte-americanas da região é uma derrota para os Estados Unidos, que entraram no país em 2001, após o ataque às Torres Gêmeas, para justamente retirar o grupo armado do poder.

"Depois de 20 anos eles vão sair e vão deixar no poder o regime que eles queriam tirar. Depois de muito sofrimento, bilhões de dólares gastos, mortes de americanos...", avaliou.

Mais que uma derrota, a volta do Talibã é uma humilhação, segundo Amorim. 

O episódio é também um revés para o presidente norte-americano, Joe Biden, que errou deixar para trás o Afeganistão desta maneira, disse o embaixador. "Os Estados Unidos estão saindo humilhados, e de uma maneira também humilhante para o povo. Uma derrota para a ideia de que os Estados Unidos defendem a democracia, porque é daquelas coisas que você pode dizer: não sei se devia ter entrado, mas se entrou, não deveria ter saído dessa maneira. Você entregou o poder ao Talibã, que foi justamente o objeto do ataque inicial. Todos nós sabemos das inclinações do Talibã. Não sei o que poderia ter sido feito, mas certamente é uma derrota grande para os Estados Unidos, um fracasso para o Biden, embora a saída tenha começado com o Trump. A maior potência do mundo saindo às pressas, fugindo e deixando o povo que ele dizia que ia defender".

Inscreva-se na TV 247, seja membro e compartilhe:

O conhecimento liberta. Quero ser membro. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Cortes 247