Leitor de pensamentos. Exército norte-americano desenvolve tecnologia capaz de ler a mente dos soldados

O Exército dos Estados Unidos está investindo muito dinheiro em pesquisas na área da neurociência com o objetivo de conseguir decodificar o significado dos diferentes sinais emitidos pelo cérebro humano. Objetivo: permitir a comunicação direta de cérebro para cérebro, com a intermediação de um computador.

Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Por: Equipe Oásis

O objetivo final – declarado por autoridades militares dos Estados Unidos, e provavelmente situado em um futuro ainda distante – é construir um sistema que permita aos soldados se comunicarem com nada mais do que seus pensamentos, informa o site C4ISRNET . Trata-se de uma iniciativa ousada que destaca as formas bizarras como a tecnologia médica pode mudar a própria natureza da guerra – e os próprios soldados.

George Orwell estava certo


O Escritório de Pesquisa do Exército (ARO) se comprometeu a gastar já de início 6,25 milhões de dólares no projeto nos próximos cinco anos, relata o C4ISRNET. Por enquanto, os neurocientistas do ARO dizem que aprenderam a decodificar e analisar os sinais neurais que direcionam o comportamento do resto da produção do cérebro. Não é exatamente leitura de mente, mas é um primeiro passo importante para realmente entender o que significam os diferentes sinais emitidos pelo cérebro.

Medir e interpretar os sinais cerebrais

“Aqui não estamos apenas medindo sinais, mas também os interpretando”, diz o gerente do programa ARO, Hamid Krim. O próximo passo, explica Krim, é decodificar outras categorias de sinais cerebrais para que um computador seja capaz de interpretar os pensamentos de um soldado.

Cérebro emite sinais


“Você pode ler o que quiser; mas isso não significa que você entende o que está lendo”, diz Krim. “Portanto, o próximo passo depois disso é ser capaz de entender o significado desses sinais. A intenção final dessas pesquisas é estabelecer, por intermédio de um computador, um modo de comunicação “full duplex” com cérebros humanos”.

A intenção é conseguir não só ler os sinais cerebrais dos homens em campo de batalha, mas também decodificá-los. Quando este objetivo for alcançado, o propósito é que um computador possa dar sugestões ao cérebro dos soldados, o que pode permitir ações corretivas ou mesmo movimentos que protejam a integridade física.

Outra vantagem do sistema seria avisar a equipe quando um dos companheiros estiver cansado mentalmente. Desta forma, o sistema pode sugerir uma pausa, garantindo a segurança não só do soldado, mas também de toda a missão.

Sentidos humanos amplificados

 

Futuro sistema poderá permitir conversa silenciosa entre soldados e outras vantagens.

Mas o grande foco de saber ler e interpretar estes sinais cerebrais é poder oferecer uma comunicação silenciosa em campo de batalha. O objetivo é que os homens das Forças Armadas possam conversar durante os conflitos apenas com a força do pensamento. Neste ponto, cabe destacar que a mesma tecnologia também poderia ser estendida ao cotidiano.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Cortes 247

Apoie o 247

WhatsApp Facebook Twitter Email