Deputado consegue assinaturas para 'CPI do Abuso de Autoridade', que mira STF e TSE

O bolsonarista Marcelo Van Hattem alega haver "violações de direitos e garantias fundamentais e prática de condutas arbitrária" na conduta de ministros como Alexandre de Moraes

www.brasil247.com - Marcel van Hattem
Marcel van Hattem (Foto: Marcelo Bertani, Agência ALRS/Divulgação)


247 - O deputado federal bolsonarista Marcelo Van Hattem (Novo-RS) conseguiu 181 assinaturas, dez a mais do que o mínimo necessário, para protocolar a 'CPI do Abuso de Autoridade', que visa atingir ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) e Tribunal Superior Eleitoral (TSE). A informação é do portal O Antagonista.

No requerimento da CPI, que vem sendo apelidada por bolsonaristas nos bastidores da Câmara como 'CPI do Xandão', Van Hattem defende a apuração de supostas “violações de direitos e garantias fundamentais, prática de condutas arbitrária sem a observância do devido processo legal, inclusive a adoção de censura e atos de abuso de autoridade, por membros do Tribunal Superior Eleitoral e do Supremo Tribunal Federal”.

Um dos casos em que teria havido abuso de autoridade, na visão dos apoiadores de Jair Bolsonaro (PL), seria o mandado de busca e apreensão contra empresários que apoiavam, em grupos de WhatsApp, um golpe de estado em caso de vitória de Lula nas eleições de outubro. A operação foi autorizada pelo ministro Alexandre de Moraes, um dos maiores desafetos dos bolsonaristas no país.

Em suas redes, Van Hattem alega que é papel da Câmara "investigar qualquer tipo de abuso que possa ter sido cometido por quaisquer tipos de autoridades porque entendemos que ninguém, absolutamente ninguém, pode estar acima da lei.” O bolsonarista afirma que Moraes e outros ministros do STF "não contribuem para a democracia."

Assine o 247, apoie por Pix, inscreva-se na TV 247, no canal Cortes 247 e assista:  

O conhecimento liberta. Quero ser membro. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Cortes 247