Moraes autoriza e PF faz busca e apreensão em endereços ligados a empresários golpistas

Empresários bolsonaristas defenderam no WhatsApp um golpe de Estado para evitar a volta do PT ao poder

www.brasil247.com - Alexandre de Moraes, Marco Aurélio Raymundo, José Koury e Luciano Hang
Alexandre de Moraes, Marco Aurélio Raymundo, José Koury e Luciano Hang (Foto: Abdias Pinheiro/SECOM/TSE | Reprodução | Divulgação/PF | Edilson Rodrigues/Agência Senado)


247 - Por determinação do ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) e presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Alexandre de Moraes, a Polícia Federal cumpre nesta terça-feira (23) mandados de busca e apreensão em endereços ligados aos empresários que defenderam, em um grupo de WhatsApp, um golpe de Estado caso o ex-presidente Lula (PT) vença a eleição. 

Os mandados estão sendo cumpridos em cinco estados: São Paulo, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul, Santa Catarina e Ceará.

São alvos da operação, segundo o g1

  • Afrânio Barreira Filho (do Grupo Coco Bambu)
  • Ivan Wrobel (da construtora W3 Engenharia)
  • José Isaac Peres (dono da gigante de shoppings Multiplan)
  • José Koury (dono do Barra World Shopping, no Rio de Janeiro)
  • Luciano Hang (dono das lojas Havan)
  • Luiz André Tissot (do Grupo Sierra)
  • Marco Aurélio Raymundo (dono da marca de surfwear Mormaii)
  • Meyer Joseph Nigri (fundador da Tecnisa)

Assine o 247, apoie por Pix, inscreva-se na TV 247, no canal Cortes 247 e assista:

O conhecimento liberta. Quero ser membro. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Cortes 247

WhatsApp Facebook Twitter Email