Fachin: 'em outubro, o País precisa deixar o eleitor falar'

"Há mais de 90 anos, esse tem sido o trabalho da Justiça Eleitoral: deixar falar o eleitor. Deixar falar de forma livre", disse o presidente do TSE

www.brasil247.com - Edson Fachin
Edson Fachin (Foto: Nelson Jr./SCO/STF)


247 - O presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Edson Fachin, afirmou que "a Justiça Eleitoral está preparada para conduzir as Eleições de 2022 de forma limpa e transparente". "Há mais de 90 anos, esse tem sido o trabalho da Justiça Eleitoral: deixar falar o eleitor. Deixar falar de forma livre. Deixar falar de forma plena. Deixar que falem homens e mulheres. Jovens e adultos. Deixar falar cada um dos milhões de eleitores, de norte a sul do país", disse.  As declarações dele e a reunião da Comissão de Transparência Eleitoral, nesta segunda-feira (20), aconteceram em um contexto de ataques feitos por Jair Bolsonaro (PL) contra o sistema eleitoral brasileiro. Segundo Fachin, "não há dúvidas de que a transparência é um dos elementos mais relevantes para a aferição da qualidade de uma democracia".

A comissão teve uma reunião com seus 17 membros para avaliar as ações do grupo. De acordo com o blog do Fausto Macedo, o ministro fez o pronunciamento na presença do representante militar indicado pelo governo Bolsonaro para integrar a equipe, general Heber Garcia Portella. A comissão foi criada em agosto do ano passado pelo então presidente do TSE, Luís Roberto Barroso, atual ministro do STF.

As declarações de Fachin e a reunião da comissão aconteceram em um contexto de ataques feitos por Jair Bolsonaro (PL) contra o sistema eleitoral brasileiro. Ele tem criticado a segurança da apuração de votos e defendido a atuação das Forças Armadas na checagem do resultado das eleições. A oposição ao governo e setores progressistas da sociedade veem tentativa de golpe se Bolsonaro perder o pleito de outubro. 

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

No começo deste mês, o ministro da Defesa, Paulo Sergio Nogueira, encaminhou um documento a Fachin dizendo que "as Forças Armadas não se sentem devidamente prestigiadas por atenderem ao honroso convite do TSE para integrar a Comissão de Transparência".

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Também no início de junho, o colunista do jornal O Globo Ascânio Seleme informou que Bolsonaro "vai antecipar sua tentativa de golpe para o dia 7 de setembro", caso as pesquisas continuem mostrando ampla vantagem para o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT). 

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Em maio, o TSE concluiu testes em urnas eletrônicas e informou que investigadores não conseguiram alterar voto, mudar o resultado da urna ou fraudar o processo eleitoral.

No final do mês passado, Fachin pediu que a comunidade internacional "esteja alerta contra acusações levianas" ao sistema eleitoral brasileiro. 

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Assine o 247, apoie por Pix, inscreva-se na TV 247, no canal Cortes 247 e assista:

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Cortes 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
WhatsApp Facebook Twitter Email