CONTINUA APÓS O ANÚNCIO
Poder

Moro recua de acusação contra Gilmar Mendes e diz que fala sobre "comprar habeas corpus" foi tirada de contexto

Assessoria do ex-juiz parcial e senador afirma que sua fala "não contém nenhuma acusação contra ninguém”

Gilmar Mendes e Sergio Moro (Foto: Giuliana Miranda)
CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

✅ Receba as notícias do Brasil 247 e da TV 247 no canal do Brasil 247 e na comunidade 247 no WhatsApp.

247 - O ex-juiz parcial e senador Sergio Moro (União Brasil-PR) se envolveu em uma nova polêmica. Viralizou um vídeo em que ele fala em "comprar um habeas corpus do [ministro do Supremo Tribunal Federal] Gilmar Mendes". O vídeo foi gravado em uma festa junina, onde Moro conversa com outras pessoas. 

De acordo com a coluna de Mônica Bergamo, na Folha, em um momento do vídeo uma voz feminina ao fundo comenta: "Está subornando o velho". Moro responde que não, que se trata de "fiança", e que se trata de um "instituto para comprar um habeas corpus do Gilmar Mendes". Logo depois, ele pega um copo com o que parece ser vinho quente ou suco de uva. 

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

Em outro vídeo, a esposa de Moro, a deputada federal Rosângela Moro (União Brasil-SP), aparece ao lado do marido explicando a brincadeira de prender a pessoa na festa. Em nota, a assessoria do ex-juiz parcial afirma que “a fala do senador foi retirada de contexto e não contém nenhuma acusação contra ninguém”.

Em nota, a assessoria do ex-juiz parcial afirma que “a fala do senador foi retirada de contexto e não contém nenhuma acusação contra ninguém”.

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

Entenda:

Moro resolveu acusar o ministro Gilmar Mendes de vender sentenças. "Isso é fiança. Comprar um Habeas Corpus para o Gilmar Mendes", afirmou o parlamentar, de acordo com vídeo publicado no Twitter. 

Mendes é crítico à maneira como investigadores faziam as apurações quando Moro era juiz da Operação Lava Jato. No começo deste mês, por exemplo, o magistrado criticou Jair Bolsonaro (PL) e o parlamentar do União Brasil, ao dizer que a maior contribuição ex-ocupante do Planalto foi tirar o senador da Vara Federal de Curitiba (PR), onde o congressista julgava os processos da Lava Jato em primeira instância.

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

Em fevereiro de 2021, Mendes disse que a postura de Moro como juiz da Lava Jato foi "um total descolamento institucional".

Após a repercussão do vídeo, internautas marcaram o ministro Gilmar Mendes:

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

iBest: 247 é o melhor canal de política do Brasil no voto popular

Assine o 247,apoie por Pix,inscreva-se na TV 247, no canal Cortes 247 e assista:

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

Cortes 247

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO
CONTINUA APÓS O ANÚNCIO