Pacheco: plenário do Senado pode votar PEC da Transição com "urgência e prioridade" já na próxima semana

De acordo com o parlamentar, o Senado tem o "compromisso" de garantir a parcela de R$ 600 do programa Bolsa Família

www.brasil247.com - Senado, Bolsa Família e Rodrigo Pacheco
Senado, Bolsa Família e Rodrigo Pacheco (Foto: ABR)


247 - O presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (PSD-MG), afirmou nesta terça-feira (29) que parlamentares da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Casa devem se reunir na próxima semana para votar a proposta de emenda à Constituição (PEC), que seguirá para o plenário. A PEC prevê que o governo retome o programa Bolsa Família, com mensalidade de R$ 600 pelos próximos anos. O parlamentar disse que o projeto será analisado com "urgência e prioridade" na Casa. As declarações foram publicadas pelo portal G1

Segundo Pacheco, o Senado tem o "compromisso" de garantir a parcela nesse valor a partir de janeiro. "É absolutamente fundamental, a partir de janeiro, nós garantirmos o programa social no valor de R$ 600 para cada pessoa brasileira que tenha essa dificuldade de se sustentar e sustentar sua família. Compromisso do Senado nesse sentido", acrescentou.

>>> Governo Bolsonaro bloqueia mais R$ 1,6 bilhão do orçamento da área de Saúde

"Não necessariamente o [texto] final será idêntico ao início. Poderá haver alterações que serão amadurecidas na CCJ e no plenário. Acredito que nós possamos, com esse senso de urgência, ter na semana que vem essa apreciação", afirmou. 

O senador eleito Wellington Dias (PT-PI), designado pelo presidente eleito Luiz Inácio Lula da Silva (PT) para coordenar diálogos sobre a PEC da Transição, destacou nesta terça-feira (29) a importância de a Proposta de Emenda à Constituição começar a ser analisada por congressistas

Assine o 247, apoie por Pix, inscreva-se na TV 247, no canal Cortes 247 e assista:

O conhecimento liberta. Quero ser membro. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Cortes 247