CONTINUA APÓS O ANÚNCIO
Agro

Governo estuda criar sistema de alerta e monitoramento para detectar alta nos preços dos alimentos

Sistema em elaboração visa detectar precocemente os riscos de quebra de safra e a adoção de medidas para evitar ou mitigar a alta inflacionária nos preços dos alimentos

Colheita de milho (Foto: REUTERS/Paulo Whitaker)
CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

✅ Receba as notícias do Brasil 247 e da TV 247 no canal do Brasil 247 e na comunidade 247 no WhatsApp.

247 - O governo do presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) está elaborando um sistema de alerta e monitoramento para detectar precocemente os riscos de quebra de safra para adotar medidas de maneira a evitar ou mitigar a alta inflacionária nos preços dos alimentos. Segundo o ministro do Desenvolvimento Agrário, Paulo Teixeira, a proposta inclui a oferta de uma opção de seguro rural mais acessível no próximo Plano Safra, visando incentivar os produtores agrícolas a aderirem. Segundo Teixeira, o sistema em desenvolvimento servirá como um gatilho para acionar mecanismos de estímulo em momentos de crise.

"Sentiu que pode ficar caro o preço do feijão? Desde já a gente pode fazer opção de compra para o feijão. Dizer para o agricultor: 'Planta que nós vamos dar esse preço aqui, você não vai perder'. Se conseguir um preço de mercado maior que o preço que estou dando, vende para o mercado. Se não, vende para a gente. São estímulos de garantia", disse Teixeira, de acordo com a Folha de S. Paulo.

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

Atualmente, o governo já dispõe de informações sobre levantamentos de safra realizados pela Conab (Companhia Nacional de Abastecimento) e pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), além de previsões meteorológicas do Inmet. No entanto, o ministro ressaltou que é preciso "calibrar" essas informações para detectar eventos climáticos adversos, medir seus possíveis impactos nos preços e agir de forma integrada e rápida.

A formulação do sistema de alerta está sendo debatida pela Conab, o Mapa (Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento) e a SPE (Secretaria de Política Econômica), vinculada ao Ministério da Fazenda. Embora ainda não haja um prazo definido para a implementação do sistema, o governo também está discutindo outras medidas para melhorar as condições dos produtores. Isso inclui o aumento do financiamento e a redução do valor do seguro rural no próximo Plano Safra, que será lançado em junho.

iBest: 247 é o melhor canal de política do Brasil no voto popular

Assine o 247, apoie por Pix, inscreva-se na TV 247, no canal Cortes 247 e assista:

Relacionados

Carregando...

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

Carregando...

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO
CONTINUA APÓS O ANÚNCIO