América latina

Governo mexicano analisa permitir uso de drogas não destrutivas ou com efeitos leves, como a maconha

Não há decisão final devido à falta de consenso no grupo interdisciplinar

www.brasil247.com -
(Foto: Reuters)


ARN - O presidente do México, Andrés Manuel López Obrador, informou que um grupo “interdisciplinar” do governo está analisando permitir o uso gratuito de “drogas não destrutivas ou com efeitos leves”, como a maconha.

No entanto, o presidente garantiu nesta quinta-feira, 31, que ainda não há decisão final devido à falta de consenso naquela equipe.

Ele explicou que essa falta de acordo se deve ao fato de que as drogas causam "danos lamentáveis", como a morte de pessoas. Ele disse que seu governo busca falar "abertamente" sobre o assunto para que a população não fique com o que as séries de televisão transmite. Nessas séries “tudo é mostrado em rosa, gangues criminosas, traficantes de drogas como belos homens e mulheres, residências, carros de última geração, joias, roupas de grife, o poder, como as autoridades se submetem, e esse é o mundo das séries, mas não se sabe dessa outra coisa que dói muito (que é) a destruição dos jovens”, disse.

"Queremos atender as causas, atender os jovens, informá-los sobre a felicidade -- se ocorre -- com o uso de drogas, dizer-lhes que é uma felicidade efêmera, temporária, que depois se transforma em infelicidade e gera muitas danos", acrescentou.

López Obrador disse que 75% dos homicídios no país estão ligados ao tráfico de drogas.

Drogas sintéticas

O presidente sustentou que estão abertos a "buscar opções alternativas", mas que pensam sempre no "bem-estar do povo".

Ele expressou sua preocupação de que algumas das drogas sintéticas no país cheguem “disfarçadas” a pedido de laboratórios estabelecidos sob o pretexto de usá-las para fins médicos, “mas não é o caso”.

López Obrador fez essas declarações durante sua entrevista coletiva matinal. Uma parte foi dedicada ao combate ao narcotráfico. Ele deu a palavra ao secretário de Defesa Luis Cresencio Sandoval, que destacou que a cocaína é a principal droga que circula no México. Ele acrescentou que a maconha já não tem a mesma importância para o tráfico de drogas, porque foi legalizada em alguns países e também devido ao aumento da produção de drogas sintéticas.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Assine o 247, apoie por Pix, inscreva-se na TV 247, no canal Cortes 247 e assista: 

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Cortes 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
WhatsApp Facebook Twitter Email