CONTINUA APÓS O ANÚNCIO
América Latina

Invasão da embaixada do México mostra 'colapso do sistema multilateral', explica professor de Universidade mexicana

Professor universitário destacou que a atual situação não tem precedentes

Imagem Thumbnail
Polícia do Equador invade embaixada do México (Foto: Prensa Latina)
CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

✅ Receba as notícias do Brasil 247 e da TV 247 no canal do Brasil 247 e na comunidade 247 no WhatsApp.

Sputnik - A invasão da Embaixada do México pelas autoridades do Equador é um assunto sério, que quebra um tabu nas relações internacionais, avaliou Aníbal García Fernández, professor da Universidade Nacional Autônoma do México (UNAM).

"As consequências dependerão da pressão exercida pelo México e pelo sistema interamericano, ou seja, a Organização dos Estados Americanos (OEA); a Aliança do Pacífico; a Comunidade de Estados Latino-Americanos e Caribenhos (CELAC), da qual Honduras agora ocupa a presidência; a Aliança Bolivariana para as Américas (ALBA [na sigla em espanhol])", disse o também membro do Centro Estratégico Latino-Americano de Geopolítica.

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

"Mas a questão aqui é que o Equador pode contar com o apoio da OEA e dos EUA", acrescentou ele em declarações à Sputnik.

Segundo ele, o que o Equador fez confirma o "colapso do sistema multilateral", com as leis internacionais podendo ser violadas sem nenhuma consequência. As duas outras convenções violadas são a Convenção de Montevidéu de 1933 e a Convenção de Caracas de 1954.

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

"Mesmo durante as ditaduras dos anos 70, no contexto da Guerra Fria, nada disso foi observado. Mesmo sob [o ditador chileno Augusto] Pinochet, as autoridades não ousaram invadir a embaixada, embora muitos dissidentes estivessem escondidos lá. O que o Equador fez viola a soberania nacional e o direito internacional."

"Não há dúvida de que isso abre um sério precedente. Um fenômeno como esse nunca aconteceu antes na região. Romper relações diplomáticas é o mínimo que se pode esperar. Eles [autoridades equatorianas] violaram a soberania nacional, invadiram a embaixada, aplicaram violência contra os funcionários da embaixada, levaram [o ex-vice-presidente equatoriano] Jorge Glas, violando seus direitos. É isso que os governos autoritários fascistas fazem", concluiu.

iBest: 247 é o melhor canal de política do Brasil no voto popular

Assine o 247, apoie por Pix, inscreva-se na TV 247, no canal Cortes 247 e assista:

Cortes 247

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO
CONTINUA APÓS O ANÚNCIO
CONTINUA APÓS O ANÚNCIO