América latina

Morre o economista socialista chileno Álvaro Díaz

Ele foi subsecretário de Economia durante o governo do ex-presidente chileno Ricardo Lagos entre 2000 e 2005 e embaixador do Chile no Brasil entre 2007 e 2010

(Foto: Divulgação)


✅ Receba as notícias do Brasil 247 e da TV 247 no canal do Brasil 247 e na comunidade 247 no WhatsApp.

247 - O economista e sociólogo chileno Álvaro Díaz morreu nesta segunda-feira, 13, aos 71 anos, informou a família por meio de nota. Díaz foi subsecretário de Economia durante o governo do ex-presidente chileno Ricardo Lagos entre 2000 e 2005.

Antes, entre 1996 e 1999, foi chefe da Divisão de Desenvolvimento Produtivo e Inovação do Ministério da Economia do Chile. O economista também foi diplomata, exercendo a função de embaixador do Chile no Brasil entre 2007 e 2010.

continua após o anúncio

Neste ano, o doutor em economia dirigiu a campanha da pré-candidata presidencial socialista Paula Narváez na área econômica.

Confira a nota da família:

É com enorme pesar que a família comunica o falecimento de Álvaro Díaz, economista e sociólogo chileno, aos 71 anos. Nascido em 8 de dezembro de 1950 em Lima (Peru), país em que seu pai, Humberto Díaz-Casanueva, cumpria funções diplomáticas, Álvaro começou os estudos universitários no Chile de Salvador Allende, ao mesmo tempo em que intensificava sua militância política iniciada nos anos anteriores. Militante do MIR – Movimiento de Izquierda Revolucionaria, foi forçado a exilar-se na Costa Rica em novembro de 1973, dois meses depois do Golpe de Estado. Nesse país centro-americano formou-se como economista e sociólogo e foi professor da Universidade de Costa Rica. Uniu-se às forças da Frente Sandinista e viveu na Nicarágua entre 1979 e 1984. Morou no Brasil entre 1985 e 1988, quando se casou com a socióloga Laís Abramo.

continua após o anúncio

Voltou a Santiago no início de 1988 quando se iniciavam as movimentações para o plebiscito, que decidiria o término da ditadura de Augusto Pinochet. Filiou-se ao Partido Socialista chileno e, entre diversas funções públicas que desempenhou nos governos democráticos, foi secretário de Desenvolvimento Produtivo no governo de Eduardo Frei (1994-2000), vice-ministro de Economia no governo Ricardo Lagos (2000-2005), e embaixador do Chile no Brasil (2007-2010).

De volta ao Chile em 2014, Álvaro, que também era doutorando em economia pela Unicamp, trabalhou como Assessor Regional da CEPAL e foi diretor do Conselho para Inovação. Sempre participando ativamente da vida política chilena, nos últimos anos presidiu o Fórum para um Desenvolvimento Justo e Sustentável e chefiou a equipe econômica da pré-candidata do Partido Socialista do Chile, Paula Narváez.

continua após o anúncio

Álvaro deixa os filhos Iara, Antonio, Laura e Gabriel (in memoriam), os netos Leonardo, Lucas, Sebastián e Olivia, e os irmãos Isabel e Rodrigo Díaz. Será velado na sede do Partido Socialista em Santiago e sepultado amanhã na capital chilena.

Confira abaixo entrevista de Álvaro Díaz à TV 247 concedida em outubro de 2019:

continua após o anúncio

Assine o 247, apoie por Pix, inscreva-se na TV 247, no canal Cortes 247 e assista:

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

continua após o anúncio

Ao vivo na TV 247

Cortes 247