América latina

Venezuela se soma ao plano de paz total promovido pela Colômbia

O presidente Nicolás Maduro conclamou as forças militares a estarem sempre alertas porque a segurança, a integridade e a paz do país estão em suas mãos

www.brasil247.com -
(Foto: Reuters)


247 - O presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, ordenou nesta quinta-feira (29), que todas as forças de segurança nacional se coordenem com as autoridades militares colombianas, a fim de aderirem ao plano de paz total promovido pelo presidente do país vizinho, Gustavo Petro, informa a Telesul.

"Ordeno (...) que todos os postos fronteiriços, sob a direção do CEOFANB (Comando Operacional Estratégico das Forças Armadas Nacionais Bolivarianas), entrem em contato com as forças militares e policiais colombianas, para fazer o Plano de Paz Total dos 2.219 quilômetros de fronteira com nossa irmã e amada Colômbia”, declarou o presidente.

Liderando a celebração do 17º aniversário do CEOFANB, o chefe de Estado lembrou a reunião realizada em 24 de setembro entre os ministros da Defesa da Venezuela e da Colômbia, na qual foi acordada a coordenação da segurança fronteiriça.

Nessa ocasião, os ministros da defesa concordaram em formar comissões técnicas, entre os vice-ministros de ambos os países, para poder tratar de questões relacionadas ao tráfico de drogas e tráfico de combustíveis, entre outros crimes transfronteiriços.

O presidente Maduro também comemorou o pedido de paz total feito por seu colega colombiano nos últimos dias.

Assine o 247, apoie por Pix, inscreva-se na TV 247, no canal Cortes 247 e assista:

O conhecimento liberta. Quero ser membro. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Cortes 247