Lúcia Helena Issa apoia o 247: representa a multipolaridade

"Eu sou a favor de um mundo mais multipolar, de um mundo em que mais pessoas tenham vozes, em que mais histórias sejam ouvidas, de um mundo em que não haja um monopólio de narrativa, de uma narrativa muitas vezes aliada aos senhores da guerra", diz a jornalista e escritora, correspondente internacional; para ela, "o Brasil 247 representa essa multipolaridade, essas nova vozes, novas narrativas, contando pra gente o que realmente acontece hoje no Oriente Médio"; assista ao seu vídeo de apoio

"Eu sou a favor de um mundo mais multipolar, de um mundo em que mais pessoas tenham vozes, em que mais histórias sejam ouvidas, de um mundo em que não haja um monopólio de narrativa, de uma narrativa muitas vezes aliada aos senhores da guerra", diz a jornalista e escritora, correspondente internacional; para ela, "o Brasil 247 representa essa multipolaridade, essas nova vozes, novas narrativas, contando pra gente o que realmente acontece hoje no Oriente Médio"; assista ao seu vídeo de apoio
"Eu sou a favor de um mundo mais multipolar, de um mundo em que mais pessoas tenham vozes, em que mais histórias sejam ouvidas, de um mundo em que não haja um monopólio de narrativa, de uma narrativa muitas vezes aliada aos senhores da guerra", diz a jornalista e escritora, correspondente internacional; para ela, "o Brasil 247 representa essa multipolaridade, essas nova vozes, novas narrativas, contando pra gente o que realmente acontece hoje no Oriente Médio"; assista ao seu vídeo de apoio (Foto: Gisele Federicce)

247 - A jornalista e escritora Lúcia Helena Issa, correspondente internacional, apoia a campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Para ela, o 247 "representa a multipolaridade, as nova vozes, narrativas, contando pra gente o que realmente acontece hoje no Oriente Médio".

Acesse aqui a página de assinaturas e confira seu depoimento:

Eu sou a jornalista e escritora Lúcia Helena Issa, correspondente internacional, e eu sou a favor de um mundo mais multipolar, de um mundo em que mais pessoas tenham vozes, em que mais histórias sejam ouvidas, de um mundo em que não haja um monopólio de narrativa, de uma narrativa muitas vezes aliada aos senhores da guerra.

Porque as únicas pessoas que ganham com a guerra são os senhores da guerra, os fabricantes de armas, e que muitas vezes monopolizam as narrativas dessas guerras para que você não saiba o que de fato acontece hoje na Síria, o que aconteceu no Iraque, na Líbia e em tantos outros países nos quais eu tenho estado.

Eu sou a favor da campanha de assinaturas do Brasil 247 porque ele representa essa multipolaridade, essas nova vozes, novas narrativas, contando pra gente o que realmente acontece hoje no Oriente Médio. Participe você também dessa campanha.

Veja o vídeo, faça sua assinatura solidária e ajude a financiar o Brasil 247 e a expansão da TV 247 (OBS: a opção no link é para realizar a assinatura com cartão de crédito. Caso prefira boleto bancário, favor enviar email para [email protected]):

Conheça a TV 247

Mais de Apoio

Ao vivo na TV 247 Youtube 247