150 mil mortes, FHC e a paciência histórica com Bolsonaro

Talvez, no futuro, quando a História julgar FHC como omisso, cúmplice de um governo genocida e fascista, FHC, peça “paciência histórica” a si próprio



No dia 02/03/2020, o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso (FHC), em entrevista para a GloboNews, emitiu vários comentários sobre o vídeo divulgado pelo atual presidente Jair Bolsonaro, onde convocou manifestações contra o Congresso Nacional. Entre os vários comentários de FHC, chamou a atenção o fato de o ex-presidente solicitar “paciência histórica” com o atual presidente Jair Bolsonaro.

Hoje, no Brasil, já ultrapassamos a triste marca de 150 mil mortes e mais de 5 milhões infectados pela Covid-19 e, infelizmente, os números de óbitos crescendo assustadoramente, mas, para FHC, é preciso ter “paciência histórica” com Bolsonaro.

Nenhuma surpresa com esta “paciência histórica” defendida por FHC em relação a um possível impeachment de Jair Bolsonaro, afinal, é o criador defendendo sua criatura. Que ninguém se iluda achando que Bolsonaro é resultado apenas das ações do ex-juiz Sérgio Moro na Lava Jato.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Em nenhum momento FHC pediu “paciência histórica” a Aécio Neves quando foi derrotado na reeleição de Dilma Rousseff. 

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Quando Aloysio Nunes disse que o PSDB iria sangrar o governo Dilma, FHC não pediu “paciência histórica” a seu partido.

Quando as “pautas bombas” de Eduardo Cunha eram lançadas no Congresso Nacional para desestabilizar o governo Dilma e a economia brasileira, não se viu FHC solicitar “paciência histórica” aos deputados.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Quando a Lava-Jato conduziu o ex-presidente Lula ilegal e coercitivamente para depoimento, FHC não pediu “paciência histórica”.

Quando o ex-juiz Sérgio Moro divulgou ilegalmente parte de conversas entre a ex-presidenta Dilma Rousseff com o ex-presidente Lula, FHC não pediu “paciência histórica”. 

Quando o Congresso Nacional (Câmara e Senado Federal), votaram o processo de impeachment da ex-presidenta Dilma, FHC, mesmo sabendo que não havia crime de responsabilidade, apoiou o Golpe jurídico, parlamentar e midiático e não pediu “paciência histórica”.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Quando o ex-presidente Lula foi preso sem o seu processo ter sido julgado em todas as instâncias, FHC, apoiou a prisão política contra Lula e não defendeu “paciência histórica”.

Bolsonaro ironiza a pandemia do coronavírus, cumprimenta seus seguidores, diz que é só uma gripezinha, coloca em risco a vida de milhares de pessoas, mas, FHC pede “paciência histórica” para o presidente fake.

E por que FHC pede “paciência histórica” para Jair Bolsonaro?

É fácil de compreender. O programa econômico imposto por Bolsonaro vai ao encontro e caminha de mãos dadas com o programa econômico do PSDB. É preciso vender as reservas naturais, acabar ainda mais com direitos sociais e trabalhistas, privatizar a Caixa Econômica Federal, o Banco do Brasil, os Correios, a Petrobras, o SUS, e todo o sistema educacional público (da educação infantil às universidades), exterminar os índios e quilombolas...Enquanto Bolsonaro não cumprir estas metas, FHC, continuará a defender “paciência histórica” com o presidente genocida.

Bolsonaro está ajudando na exterminação de milhares de brasileiros e brasileiras por incentivá-los a desvalorizar a pandemia do coronavírus, mas, para FHC, é preciso ter “paciência histórica” com a sua cria.

O ex-presidente FHC e seu partido, PSDB, desde o Golpe contra a ex-presidenta Dilma Rousseff em 2016, cumpriram rigorosamente as palavras do senador Aloysio Nunes. Não somente sangraram o governo Dilma, como também, estão sangrando diariamente o povo brasileiro, com suas Reformas Trabalhistas, da Previdência, congelamento dos investimentos públicos em saúde e educação, privatizações...

Nunca é demais repetir, já ultrapassamos a casa de 150 mil mortes e mais de 5 milhões de brasileiras e brasileiros infectados pelo coronavírus. Milhares dessas mortes poderiam ter sido evitadas, se Bolsonaro tivesse um mínimo de respeito com a população brasileira, mas, para FHC o importante, é continuar a ter “paciência histórica” com o governante genocida.

Já era sabido e está mais do que provado, de que a Covid-19, não é “só uma gripezinha”, mas, FHC, quer “paciência histórica” com esse presidente viral que desgoverna o Brasil.

Talvez, no futuro, quando a História julgar FHC como omisso, cúmplice de um governo genocida e fascista, FHC, peça “paciência histórica” a si próprio.

Este artigo não representa a opinião do Brasil 247 e é de responsabilidade do colunista.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Cortes 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
WhatsApp Facebook Twitter Email