37 anos mudando o Brasil

O Partido dos Trabalhadores nasceu para mudar o Brasil. E mudou. Pela primeira vez em nosso país um partido de massas, deu voz e vez aos trabalhadores e aos amplos setores historicamente excluídos das decisões nacionais

Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

O Partido dos Trabalhadores nasceu para mudar o Brasil. E mudou. Pela primeira vez em nosso país um partido de massas, deu voz e vez aos trabalhadores e aos amplos setores historicamente excluídos das decisões nacionais. E pela primeira vez um governo popular, eleito democraticamente, instalou os trabalhadores e os mais pobres no foco das políticas públicas e criou um novo modelo de sociedade, centralizado nos direitos sociais.

O PT completa hoje, nesta sexta-feira, dia 10 de fevereiro, 37 anos. Nascido em 1980, o partido foi e continua sendo uma experiência inédita na história do Brasil: um espaço de debate onde se encontram brasileiros e brasileiras de crenças, ideias, origens, lutas e histórias tão diversas quanto o próprio Brasil, unidos pelo mesmo sonho de uma nação democrática, justa e solidária.

Ao longo de sua história, o PT ajudou na construção de uma nação melhor e mais justa. Como afirmou o teólogo e escritor Leonardo Boff, em recente encontro na Região Metropolitana de Belo Horizonte, é preciso preservar todo este legado. "Não se constrói um partido de um dia para o outro. Nós devemos preservar essa herança sagrada, esse legado, de tantas lutas".

Entre os frutos desta história, estão as politicas públicas implementadas por Lula e Dilma que retiraram milhões da pobreza, ampliaram o acesso à educação e uma série de outras medidas que, sem dúvida, melhoraram a vida do povo brasileiro. Em Minas Gerais, mesmo recebendo como herança um estado falido, endividado e com vários problemas na área social, o nosso governador Fernando Pimentel tem conseguido implantar um novo tempo, com mais diálogo e participação.

Temos motivos de sobra para nos sentir orgulhosos. Porém, precisamos manter os olhos abertos para os muitos desafios que ainda temos pela frente, ainda mais neste difícil momento para a democracia brasileira, no qual acompanhamos o desmonte das políticas públicas e o avanço do ódio e do fundamentalismo.

Nas vésperas do nosso 6° Congresso do PT, que homenageará a grande companheira Marisa Letícia Lula da Silva, é necessário intensificar a resistência ao golpe continuado no país. O projeto destrutivo está expresso nas medidas aventadas pelo governo ilegítimo de Michel Temer, tais como: reforma da previdência; fim de direitos históricos; reforma do ensino médio, com a retirada de conteúdos essenciais ao pensamento crítico; teto para as despesas com serviços essenciais, como educação e saúde, dentre tantas outras.

Não hesitemos em resistir, é esse o caminho a ser seguido pelo PT e demais forças de esquerdas, bem como o fortalecimento do trabalho de base, de formação e organização da sociedade, possibilitando às pessoas serem protagonistas de suas histórias. Somente desta forma retomaremos o projeto de inclusão e de direitos sociais promovido pelos nossos governos. Vamos a luta, pois, como afirma Guimarães Rosa, o que a vida quer da gente é coragem.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como:

• Cartão de crédito na plataforma Vindi: acesse este link

• Boleto ou transferência bancária: enviar email para [email protected]

• Seja membro no Youtube: acesse este link

• Transferência pelo Paypal: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Patreon: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Catarse: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Apoia-se: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Vakinha: acesse este link

Inscreva-se também na TV 247, siga-nos no Twitter, no Facebook e no Instagram. Conheça também nossa livraria, receba a nossa newsletter e ative o sininho vermelho para as notificações.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247