A culpa é do Tio Patinhas

Indiciado pela PF, ridicularizado pelo jornalista Ricardo Boechat, sem poder usar perfume de O Boticário e agora sem ter onde curtir as férias com a família, porque brigou com a Disney, Malafaia está com a ficha tão suja e com a imagem tão arranhada na praça, que se Deus o demitir do seu ministério, ele já tem currículo e moral suficientes para assumir qualquer ministério no governo Temer

O pastor Silas Malafaia em audi�ncia na Comiss�o especial sobre Estatuto da Fam�lia, debate pol�ticas p�blicas direcionadas � entidade familiar (Fabio Rodrigues Pozzebom/Ag�ncia Brasil)
O pastor Silas Malafaia em audi�ncia na Comiss�o especial sobre Estatuto da Fam�lia, debate pol�ticas p�blicas direcionadas � entidade familiar (Fabio Rodrigues Pozzebom/Ag�ncia Brasil) (Foto: Nêggo Tom)

Ele nunca permite que o esqueçamos e faz de tudo para se manter sob os holofotes da mídia. Quando não está procurando uma rola, está organizando algum boicote contra marcas de cosméticos. Quando não está sendo indiciado por lavagem de dinheiro, está comprando briga com os "esquerdopatas", termo que ele costuma utilizar acompanhado de uma gargalhada tão ridícula quanto a sua cara de pau. Quando não está no palanque com Eduardo Cunha, está elogiando os dotes políticos de Alexandre Frota. E assim Silas Malafaia, o "representante de Deus" mais desmoralizado e contraditório do momento, vai cumprindo a sua árdua missão de falar mal dos outros para desviar o foco da sua má conduta.

Indiciado pela PF, ridicularizado pelo jornalista Ricardo Boechat, sem poder usar perfume de O Boticário e agora sem ter onde curtir as férias com a família, porque brigou com a Disney, Malafaia está com a ficha tão suja e com a imagem tão arranhada na praça, que se Deus o demitir do seu ministério, ele já tem currículo e moral suficientes para assumir qualquer ministério no governo Temer. O perfil é ideal. Resta apenas definir qual seria o seu codinome na lista da propina. Gargamel? Caça rola? Malacheia? Disneylândia? Silada? Opções não faltam e ainda que faltasse, a turma do desvio de dinheiro tem criatividade de sobra para criar algum que combinasse bem com a sua personalidade.

Sem ter muito que fazer na obra de Deus, o pastor do brado forte, irritante e nada convincente, vem dedicando o seu tempo apenas a gerar polêmicas. Malafaia parece aquele funcionário que está de aviso prévio e que só vai a empresa cumprir os dias que lhe faltam para homologar o seu desligamento. Deus já o demitiu em particular, mas como não gosta de expor ninguém a certos constrangimentos, o todo poderoso mantém o seu ex-funcionário nos quadros da empresa, mas ele já não tem mais importância alguma para a corporação. E então o que ele começa a fazer? Tenta manipular os outros funcionários, fazendo a cabeça deles contra as recomendações do chefe, para assim não ir sozinho para o inferno, digo, pra rua.

Sobre o beijo entre as duas personagens masculinas no desenho da Disney, eu particularmente achei um tanto quanto desnecessário. Não acrescenta nada. E com relação à disseminação da tal ideologia de gênero, que pode estar subliminarmente embutida na cena, eu sou contra. Principalmente se a intenção for fazer proselitismo da causa em cima da mente de crianças. Mas isso é apenas a minha opinião. A questão é por que Silas Malafaia acredita que as pessoas iriam boicotar a Disney ou qualquer outra coisa abaixo do sol, só porque ele mandou? Alguém já propôs boicote contra a Assembléia de Deus, só porque ele é pastor de lá? Eu não vou a Disney porque o meu dinheiro me boicota. É outra situação. A verdade é que Silas Malafaia se acha o último pedaço de man á caído do céu e os seus seguidores alimentam a sua loucura e insensatez.

O pastor postou em seu Twitter que a Disney estava ensinando homossexualismo às crianças, exibindo em seu cartoon um beijo gay. Outra coisa que não entendo bem é essa história de beijo gay. Beijo é beijo, não deveria ter orientação de gênero, credo ou raça. Se um preto e um branco se beijam, o beijo é inter-racial? Se um católico beijar um muçulmano o beijo será ecumênico? Se um travesti branco beijar um heterossexual preto, será considerado um beijo hétero transversalmente inter-racial comum de dois? Não estou fazendo apologia a qualquer tipo de beijo que seja, apenas não me incomodo com o beijo dos outros, pois isso não é da minha conta e não deveria ser da conta de ninguém que não tenha envolvimento com a prática.

Mas se o Malafaia acha mesmo que as crianças aprenderão o homossexualismo assistindo a um beijo entre dois meninos num desenho animado, devo considerar então que ele aprendeu a lavar dinheiro assistindo o Tio Patinhas. Só pode! Só aquele pato avarento gosta tanto de dinheiro quanto o Malafaia e outros pastores que existem por aí. Acho que se tivéssemos boicotado a Disney antes, muita gente não teria caído nas garras de alguns "Lobões" do evangelho, que fazem suas ovelhas de "Pateta", fazendo cara de "Pluto" pidão na TV, mentindo feito "Pinóquio" e prometendo um "Planeta do Tesouro" a quem lhes der dinheiro.

E assim, Silas Malafaia e outras lideranças religiosas semelhantes, vivem como verdadeiros "Reis Leões", graças a artimanhas e práticas que os credenciam como legítimos "Irmãos Metralha" da fé.

A culpa deve ser mesmo da Disney.

Conheça a TV 247

Mais de Blog

Ao vivo na TV 247 Youtube 247