A degeneração e a regeneração da Política

A coisa degenerou, nos dias que correm, nesse LIXO e VERGONHA que, constrangidos, embasbacados e envergonhados testemunhamos. É preciso, pois, que os homens de bem, dotados de humanismo e espírito público, retomem as rédeas da política, da República e da Nação. URGENTEMENTE!

geddel temer
geddel temer (Foto: Lula Miranda)

Quase todos os chamados homens bons, dotados de espírito público, abandonaram a política, e assim os salafrários tomaram conta do Congresso e da coisa pública.

A República foi tomada de assalto por verdadeiros criminosos.

Daí o descalabro e o opróbrio que experimentamos hoje.

O espírito público deu lugar à sanha privada e privatista de enriquecer a qualquer custo.

Quem era fracassado nos negócios, e não conseguia obter sucesso na vida privada com seus empreendimentos (desde um boteco, um açougue ou supermercado), montava um partido político, como uma forma de obter o status e o poder semelhantes ao que possui um empresário.

Buscando facilidades e enriquecimento ligeiro, imediato, com pouco ou nenhum custo ou trabalho, preguiçosos e inescrupulosos entes privados trocaram então os seus negócios (fracassados) pelas negociatas (exitosas e lucrativas) engendradas ardilosamente no seio da República.

Com o atual sistema político em voga, logo os partidos se multiplicaram (hoje já são mais de 30) e se transformaram em verdadeiros empreendimentos, tão lucrativos quanto criminosos. E os políticos converteram-se, quase todos, em bandidos mafiosos.

Assim, desgraçadamente, as notícias da política migraram para as páginas policiais.

E a coisa degenerou, nos dias que correm, nesse LIXO e VERGONHA que, constrangidos, embasbacados e envergonhados testemunhamos.

É preciso, pois, que os homens de bem, dotados de humanismo e espírito público, retomem as rédeas da política, da República e da Nação. URGENTEMENTE!

Senão, estaremos todos FODIDOS e o país ARRUINADO.

Ao vivo na TV 247 Youtube 247