A delação de Delcídio é só uma questão de tempo

O senador  Delcídio Amaral está longe de ser um dirigente ou um quadro partidário. Sempre foi um outsider da política que se movia por interesses próprios. E agora, descobriu-se, também privados. Uma pessoa com essa característica não tem compromisso com projetos e nem com coletivos, mas com sua pele

senador Delcídio do Amaral (PT-MS) concede entrevista. Foto: Jane de Araújo/Agência Senado
senador Delcídio do Amaral (PT-MS) concede entrevista. Foto: Jane de Araújo/Agência Senado (Foto: Renato Rovai)

O senador  Delcídio Amaral está longe de ser um dirigente ou um quadro partidário.

Sempre foi um outsider da política que se movia por interesses próprios. E agora, descobriu-se, também privados.

Uma pessoa com essa característica não tem compromisso com projetos e nem com coletivos, mas com sua pele.

Dez entre dez deputados, senadores e políticos em geral já entenderam isso.

E a certeza de que Delcídio deve optar pela delação premiada vem se consolidando entre eles.

Delcídio conhece os esquemas da Petrobras desde o governo FHC.

Entre 2000 e 2001 foi diretor de Gás e Energia da empresa, quando trabalhou com Nestor Cerveró e Paulo Roberto Costa. 

Foi dali que alçou voo para o PT, ao sentir que a candidatura Lula vinha com força e que no seu estado o governador petista tendia a se reeleger. E fez-se senador pelo Mato Grosso do Sul.

Mas da mesma forma que se elegeu pelo PT, poderia tê-lo feito pelo PMDB, PP ou PSDB.

É por isso que sua delação pode ser a mais arrasadora de todas. E os investigadores da Lava Jato já entenderam isso e estão tratando-o como uma bomba a ser explodida com carinho.

Nas gravações reveladas de Delcídio, descobriu-se, por exemplo, que Gregório Preciado, casado com um prima do senador José Serra e seu ex-sócio, seria uma das peças escondidas na delação de Fernando Baiano.

E que Delcídio poderia esclarecer melhor sua participação nos esquemas de corrupção, o que tenderia a abater Serra.

Mas isso tende a ser café pequeno. E não é o que buscam os investigadores.

Eles querem chegar a Lula, Dilma e outros nomes graúdos do PT.

A despeito de saberem que Delcídio deve ter tido uma atuação muito mais suprapartidária.

Delcídio não aguenta um mês de cana. Esse é o comentário do dia.

Ou seja, até o Natal o ex-senador pode decidir abrir o bico e contar coisas que podem vir a implicar muita gente.

A prisão de Delcídio tende a ser a mais importante realizada até o momento pela Lava Jato.

Mas depois da sua delação outras mais importantes virão. E sua delação é só questão de tempo.

PS: Editei o texto porque a delação de Delcídio pelo fato de ele ter  fórum privilegiado passaria pelo STF.

Conheça a TV 247

Mais de Blog

blog

Insônia? Chá de “simancol”, Dallagnol!

Após cinco anos ininterruptos como um dos vetores da insônia que não para de se alastrar pela sociedade brasileira – uma das consequências do caos sócio-político-econômico em que nos metemos -,...

Ao vivo na TV 247 Youtube 247