A democracia só existe se as Forças Armadas quiserem?

O que são as Forças Armadas? E o que é a Democracia? Bem, a Democracia que vem do grego, significa: O povo governando, o modelo de governo onde o povo está no centro do poder, e isto pode ocorrer através de um alguém eleito para tal – pelo povo

A democracia só existe se as Forças Armadas quiserem?
A democracia só existe se as Forças Armadas quiserem? (Foto: Adriano Machado - Reuters)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

O que são as Forças Armadas? E o que é a Democracia?

Bem, a Democracia que vem do grego, significa: O povo governando, o modelo de governo onde o povo está no centro do poder, e isto pode ocorrer através de um alguém eleito para tal – pelo povo.

E as Forças Armadas? Tal segmento possui a missão constitucional de zelar pela defesa da pátria, exercendo segundo a Constituição de 1988, um poder moderador sob o comando do presidente da República.

Será que o povo que escutou ou leu, hoje, o discurso que o nosso presidente eleito pronunciou na Ilha das Cobras – em cerimonia da Marinha - no Estado do Rio de Janeiro sabe o conceito de Democracia e Forças Armadas? foi durante seu pronunciamento que o então chefe supremo da nação proferiu que a Democracia só existe se as Forças Armadas quiserem. Mas, o povo infelizmente é, na sua maioria, constituído de pessoas incautas, que são levadas ao sabor das ondas, em função de um exercício histórico de alienação cultural e educacional que doravante só tende a se avolumar.

Claro, que um percentual de arrependidos, pós-eleição bolsonariana já não somam os mais de 50 por cento do dia D (28/10/2018); são muitos relatos espalhados na WEB; ´são brasileiros que conseguem contar seus dissabores de "madalenas arrependidas"; que sempre, ao longo de suas existências de forma crônica sofreram de baixa-autoestima histórica.

Não há DIREITA nem ESQUERDA; numa hora como esta, o impacto pode ser um grande cala-boca general; não aos de bom senso, e com um mínimo de conhecimento constitucional e político, e que logicamente conhecem a HISTÓRIA.

E como interagir com tais impropérios ditatoriais? Como entender a possibilidade de que um autoproclamado presidente de uma República de laranjas possa assumir, e transformá-la em um governo democrático e livre de qualquer tipo de corrupção? Sem que seja encarcerado, como está o ex-presidente que foi chamado de "O cara" pelo bem sucedido Barack Obama - laureado com o Nobel da paz em 2009.

Sim, são inúmeros percalços, dos mais variados tons, e o povo como já dizia o bordão: "é apenas um detalhe". O povo/público que em sua maioria é religioso; caminha todos os dias a passos largos para a execução – Assim como a musa inspiradora da Escola de samba ESTAÇÃO PRIMEIRA DE MANGUEIRA, campeã do Carnaval Carioca deste ano vigente: Caminhou.

Claro, que as famílias nacionais devem ser preservadas e respeitadas (como bem disse o presidente); assim como a família de EDSON LUIS DE LIMA SOUTO, estudante secundarista, que fora alvejado e morto no dia 28 de março de 1968, no restaurante CALABOUÇO, na CINELANDIA, NO RIO DE JANEIRO; sua morte adveio de um confronto entre estudantes e policiais militares; militares que segundo a Carta Maior ou Constituição deveriam proteger o povo, auxiliando AS FORÇAS ARMADAS.

Meu nobre leitor é de suma importância que atos como este acima citado não venham a se tornar uma constante realidade no palco contemporâneo erguido pelos novos medievais do poder.

Marielles, Edsons, Amarildos, e centenas de outras vítimas dentro de este território abençoado por Deus - não merecem o destino ferino imposto pelos ideais subversivos que o poder truculento e autoritário corrói e elimina em nome de uma pseudoliberdade.

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247