A escolinha domiciliar da Tia Damares

O ensino domiciliar é uma alternativa ao projeto "Escola sem partido", que foi rejeitado exemplarmente na câmara. A base curricular do ensino caseiro de tia Damares, estará pautada no seu "terrível" evangelismo neo pentecostal, nos conhecimentos científicos do ministro astronauta, nas noções básicas de direito do Juiz de Curitiba

A escolinha domiciliar da Tia Damares
A escolinha domiciliar da Tia Damares (Foto: Valter Campanato/Agência Brasil)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Por Nêggo Tom – Parem as máquinas novamente! A Ministra da mulher, família e direitos humanos, Damares Alves, ataca novamente. Depois de dizer que é hora de a Igreja governar, que menino veste azul e menina veste rosa, que os holandeses masturbam bebês, que turistas estrangeiros vêm ao brasil transar com animais e que as feministas não são tão belas quanto ela, a Dona Perpétua do governo Bolsonaro mandou avisar que lugar de criança é em casa e não na escola.

Para quem não se lembra, Dona Perpétua era a personagem interpretada pela atriz Joana Fomm, na novela "Tieta". Na trama de Aguinaldo Silva, ela era uma beata extremamente conservadora, que andava sempre de preto guardando luto pela morte de seu marido e que escondia um grande segredo dentro de uma misteriosa caixa branca. O pênis empalhado do seu falecido companheiro. Assim como a ministra Damares, Perpétua também era terrivelmente cristã, e costuma aterrorizar até o padre de sua paróquia. Ao longo da trama descobriu-se também, que os cabelos que ela mantinha sempre sob um véu, era fake. Ela era careca.

Voltando à nossa personagem, sua ideia de educação domiciliar está exposta num texto que será encaminhado ao congresso e pode transformar-se em medida provisória. Tal medida, é uma das metas dos 100 dias de governo e visa garantir às famílias que optarem pela modalidade de ensino, apoio legal. Caso seja publicada no Diário Oficial (Ou seja, se for aprovada pelo congresso), a MP passa a ter força de lei. Segunda a ministra, o ensino domiciliar vai garantir aos pais o poder de gerenciar o aprendizado dos filho e até ensinar mais conteúdo.

Isto posto, eu começo a acreditar que a ministra Damares, assim como Dona Perpétua, deve guardar debaixo de sua cama uma caixa secreta. Uma espécie de caixa de pandora, onde ela guarda a sete chaves, pensamentos e projetos para uma sociedade feliz, perfeita, cristã e terrivelmente alienada. Segundo ela, "O pai que senta com o aluno, duas, três horas por dia, pode estar aplicando mais conteúdo que a escola, durante quatro, cinco horas por dia". Devo confessar que não consegui entender como isso seria possível. Ainda bem! Talvez, nem ela mesma consiga explicar o que disse. Ainda bem!

Façamos alguns questionamentos primários à nobre ministra. Um pai que trabalha fora, terá disponível duas ou três horas do seu dia, para dar aulas para o filho? Todo pai que queira adotar tal método de ensino, será capaz de aplicar mais conteúdo ao filho, do que a escola? Quem avaliará a aptidão desses pais? Espero que não seja a ministra. No tocante a socialização das crianças, é óbvio que isso não é uma preocupação da ministra e nem do atual governo. Tá ok? A ideia da "Escola sem partido" é um exemplo disso.

O problema não é o viés ideológico dos professores, como eles tentam afirmar. A questão é que tipo de ideologia pode ser aplicada. O ensino domiciliar é uma alternativa ao projeto "Escola sem partido", que foi rejeitado exemplarmente na câmara. A base curricular do ensino caseiro de tia Damares, estará pautada no seu "terrível" evangelismo neo pentecostal, nos conhecimentos científicos do ministro astronauta, nas noções básicas de direito do Juiz de Curitiba, na matemática de Paulo Guedes, na moral e cívica do tio Onyx, na filosofia do mestre Olavo de Carvalho e na educação artística do tio Frota.

Assim, estaremos preparando nossos jovens "estudantes" para o mercado de trabalho e formando cidadãos de bem prontos para impedir que o país volte a ser socialista. Sendo que ele nunca foi. É de cair o queixo, o retrocesso proposto por esse governo. Seriam os seus membros reencarnações de seres medievais, emergidos das trevas da ignorância? Tia Damares precisa ser interditada, antes que ela inclua "Tiro ao alvo", como atividade extra casa, em sua grade curricular domiciliar. Não é possível que estejamos vivenciando tudo isso, em pleno século 21.

Esse governo pretende reescrever "A divina comédia", tendo apenas o inferno de Dante como parte única do poema. Já estou imaginando essa medida provisória sendo aprovada, e a ministra gravando um vídeo dizendo: "Chegou a nova era da educação. Menino tem aula em casa com o papai, e menina tem aula em casa com a mamãe" Há quem ache didático. Eu só acho ridículo mesmo. Até a escolinha do professor Raimundo era mais séria.

E o bom senso, ó.....

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247