A esquerda precisa estar unida para novamente derrotarmos os nazi-fascistas

Diante de todas essas atrocidades que vem sendo cometidas e da atual conjuntura política, a esquerda no Brasil, mais do que nunca, precisa estar unida e fortalecida. A experiência de 2002 ao elegermos com a nossa união o primeiro operário presidente foi exitosa neste sentido

Diante de todas essas atrocidades que vem sendo cometidas e da atual conjuntura política, a esquerda no Brasil, mais do que nunca, precisa estar unida e fortalecida. A experiência de 2002 ao elegermos com a nossa união o primeiro operário presidente foi exitosa neste sentido
Diante de todas essas atrocidades que vem sendo cometidas e da atual conjuntura política, a esquerda no Brasil, mais do que nunca, precisa estar unida e fortalecida. A experiência de 2002 ao elegermos com a nossa união o primeiro operário presidente foi exitosa neste sentido (Foto: Cláudio Vignatti)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

O ato de encerramento da Caravana de Lula no Sul do país, na quarta-feira (28), contou com a presença das principais lideranças da esquerda em Curitiba (PR): Guilherme Boulos (PSOL), Manuela D'Avila (PCdoB), Requião (MDB), João Capiberibe (PSB) entre outros. Juntas a Lula, manifestaram solidariedade contra os ataques que a caravana sofreu em algumas regiões.

Eles tentaram nos parar de todas as formas: ovos, paus, pedras, chicotes, pregões e tiros. Sim! Uma clara tentativa de assassinato ao ex-presidente. Todo esse ódio não veio do nada, segundo Nelson Mandela: "Ninguém nasce odiando outra pessoa, esse ódio precisa ser construído", e assim o foi!

Um ódio manifestado também pelos veículos de comunicação. Só Jornal Nacional, foram mais de 60 horas de manchetes negativas sobre Lula. Inúmeras capas das revistas Veja, IstoÉ, Época... Milhares de notinhas publicadas em jornais impressos e matérias de jornais online, sem contar os robôs pagos nas redes sociais. Mentiras contadas também por parte de um judiciário mancomunado com os interesses do imperialismo norte-americano. Tudo isso para (tentar) destruir a imagem mais forte e representativa da esquerda brasileira.

Os nazifascistas nascem dessa maneira e eles sabem que para dominar o território nacional, precisam destruir o maior líder popular do Brasil contemporâneo, Luiz Inácio Lula da Silva, assim como também eliminar o maior partido de esquerda da América Latina, o Partido dos Trabalhadores.

Diante de todas essas atrocidades que vem sendo cometidas e da atual conjuntura política, a esquerda no Brasil, mais do que nunca, precisa estar unida e fortalecida. A experiência de 2002 ao elegermos com a nossa união o primeiro operário presidente foi exitosa neste sentido. E dessa forma, como fez os comunistas da união soviética, derrotar o nazi-fascismo.

Foto: Ricardo Stuckert

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247