A feiura de Temer

A feiura de Temer salta aos olhos de dentro pra fora. A energia que transmite é tão ruim que numa simples caminhada o sol se esconde e o vento muda de direção

Presidente Michel Temer durante caminhada no Palácio do Jaburu, em Brasília 04/01/2018 REUTERS/Ueslei Marcelino
Presidente Michel Temer durante caminhada no Palácio do Jaburu, em Brasília 04/01/2018 REUTERS/Ueslei Marcelino (Foto: Luciana Oliveira)

Não procurem no corpo a horrorosidade a que me refiro.

É injustiça e burrice limitar a beleza do ser humano à sua aparência física.

Uma pessoa boa não tem como ser feia.

Nem uma ruim tem como ser bela.

A feiura de Temer salta aos olhos de dentro pra fora.

A energia que transmite é tão ruim que numa simples caminhada o sol se esconde e o vento muda de direção.

Assobia, porque nenhum passarinho chega perto.

A frieza com que este homem se prestou a um golpe para governar massacrando os mais pobres, cala a natureza.

A palidez do corpo reflete a da alma.

A murcheza muscular, o caráter.

Não mira o horizonte, mas o chão onde enterrou os sonhos de um país com a democracia cada vez mais fortalecida.

Passo a passo, arrasta a mortalha que alinhavou com a ajuda de aliados na Câmara e no Senado, tão horríveis quanto ele.

A miséria de beleza em Temer é realmente chocante.

Ao vivo na TV 247 Youtube 247