A gente precisa deixar de ser refém das ameaças do Encardido

"Depois de Mandela é Lula. O maior líder popular do mundo. Sem essa de ficar refém das ameaças do Encardido", escreve o jornalista Laurez Cerqueira

www.brasil247.com -
(Foto: Marcos Corrêa/PR | Reprodução)


Por Laurez Cerqueira 

Nem devemos pronunciar o nome dele.

Ele está tremendo de medo. O caminhão dele parou na subida, na altura dos 30%.

Faltam demônios para empurrar. Vai escorregar ladeira abaixo e se estabacar.

Ele sabe que já é um derrotado e que junto com os filhos e milicianos vão enfrentar os tribunais.

O Centrão não empurra caminhão na subida, sem combustível. E ainda correndo risco de virar sucata.

O povo está fazendo o link entre o golpe que derrubou Dilma, a prisão do Lula, a eleição do Encardido, o preço dos combustíveis, a inflação e o desemprego. A campanha vai se encarregar de tirar a lona do caminhão. O povo vai ver que está carregado de mentiras.

As mentiras dele não vendem mais. Armas, comunismo, Venezuela, “Luladrão”, e outras, estão mofadas. O que o Encardido tem de novo para apresentar?

Lula vai ter a maior votação da história do país. Ele vai retomar o projeto de desenvolvimento sustentável com inclusão social, interrompido pelo golpe.

O mundo está olhando para o Brasil. O mundo conhece Lula e sabe o que fizeram com ele.

Depois de Mandela é Lula. O maior líder popular do mundo.

Sem essa de ficar refém das ameaças do Encardido.

Este artigo não representa a opinião do Brasil 247 e é de responsabilidade do colunista.

O conhecimento liberta. Quero ser membro. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Cortes 247