A maldição de Luciano Huck! - O eterno Lata Velha!

Não adianta o Luciano Huck e quem aposta nele tentar disfarçar, pois uma hora o escorpião não resiste e, com efeito, tem de ferroar, porque de sua natureza

Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Obrigado por “assumir” e sair do armário, Luciano Huck! Eu não sabia que você era capitalista!  

O apresentador de auditório, Luciano Huck, assumiu-se como capitalista. Isto mesmo, acredite. Ele apresentou sua “nova” condição como se ninguém soubesse que ele é um capitalista. Só que o milionário sempre foi, é, e sempre será uma agente do grande capital a defender seus interesses. Agora falta o apresentador da Globo se assumir como um sujeito de direita, que sempre apoiou a direita, além de ter apoiado a extrema direita, na pessoa de Jair Bolsonaro. Huck merece realmente uma gargalhada!  

Sempre me diverti com o oportunismo barato e o analfabetismo político ao tempo que pleno de ambição do apresentador Luciano Huck, um sujeito ignorante sobre quase tudo que é relativo à vida, mas que é metido a conhecê-la, porém, jamais a se misturar com os pobres e suas tristes e duras histórias, das quais o tucano se aproveita para bancar o “bom” moço perante a dividida e sofrida sociedade brasileira, que hoje possui 15 milhões de desempregados e cerca de 60 milhões de pessoas que ganham a vida na informalidade.

Huck e seus asseclas organizam essas estratégias propagandísticas de forma pontual e sistemática, pois a finalidade é atingir índices de audiência de seu interesse e de seus patrões, os irmãos Marinho, de forma que Huck, há anos um eleitor milionário do PSDB, possa tocar sua vida cheia de opulências e facilidades, a preenchê-la e se divertir com as aventuras propiciadas pela exposição televisiva e um conjunto de situações que proporciona  muito dinheiro advindo de seu programa, de suas empresas, parceiros empresariais, além de ser há tempos o principal garoto propaganda veiculado nos meios de comunicação privados.

Agora o Huck, de acordo com os jornais e notícias na internet, “assumiu-se” capitalista, ressalto mais uma vez, o que certamente levou milhares de pessoas quase morrer de tanto rir com tamanha idiotice e falta de noção prática quanto às sua pessoa e ações profissionais, que tem por finalidade apenas ganhar dinheiro, assim como apostar em projetos políticos e empresariais ultraconservadores, a exemplo do “Fundo Cívico”, a ter como parceiro Eduardo Mufarej, sócio da Tarpon Investimentos e presidente da “Somos Educação”, que teve por propósito dar “bolsas” de estudo a candidatos de direita que porventura concorressem aos legislativos nas eleições de 2018. 

Participaram desse grupo empresários, ou melhor a dizer, capitalistas como o Huck, nas pessoas de Armínio Fraga, Nizan Guanaes e Abílio Diniz, dentre outros, que formataram ações mediante à concessão de bolsas com a intenção de eleger candidatos de direita e, obviamente, capitalistas. Mufarej, aliado de Huck, é também o fundador do “RenovarBR”, que tem a participação e o financiamento de bilionários deste País, a exemplo do suíço-brasileiro Jorge Paulo Lemann.

Como se observa, Luciano Huck anda com capitalistas da pesada, assim como sempre viveu entre eles, além de ser também um empresário poderoso, que somente agora se “assume” como capitalista. Vá dormir com um barulho desse! Portanto, o dono do quadro “Lata Velha” saiu enfim saiu do armário, como fizeram inúmeras pessoas no decorrer dos anos, em todos os sentidos.

Então, vou mandar um recado para o mais novo membro do capitalismo assumido: “Parabéns, Luciano Huck, por se assumir como um indivíduo capitalista! Nossa, eu estou muito orgulhoso por você ser tão transparente e franco. Ainda bem que você teve essa corajosa atitude, porque se não o fizesse realmente as pessoas pensariam que você, um milionário, é na verdade um sujeito socialista, revolucionário convicto e programático. Ainda bem, Luciano Huck, que você não enganou milhões de brasileiros, inclusive eu. Obrigaduuuuu!”.

Agora, eu pergunto meus camaradas: “É mole ou quer mais?”

Enquanto isso, o milionário Huck, que se assumiu capitalista como todo mundo agora sabe, afirmou ao economista e testa de ferro dos bancos nacionais e internacionais, Armínio Fraga, e ao mega capitalista e oligopolista, Jorge Paulo Lemann, este último, como o apresentador de auditório, apoiou o golpe de estado contra a presidente honesta, Dilma Rousseff, que ambos empresários “o ajudam a pensar soluções para o Brasil”. Nada mais mentiroso e manipulador.

Um, o Armínio, representa o que é de mais atrasado e reacionário para os povos e países, os banqueiros; e dois, Lemann é o dono de um oligopólio cervejeiro, além de controlar outras inúmeras grandes empresas e financiar o espectro político de direita, ultraconservador e combatente insofismável das esquerdas, mesmo nos governos Lula e Dilma, quando esses empresários politicamente irresponsáveis, por causa do alto consumo da população e quase plena empregabilidade ganharam rios de dinheiro. 

Dá, então, para entender uma burrice dessa envergadura? Dá. Todavia, não se trata de burrice e sim de ideologia. Tacanha e tosca, mas ideologia. Os empresários deste País são tão ideológicos e preconceituosos, além de serem herdeiros da escravidão, que preferem viver com menos produção e consumo a ter um governo descentralizador, democrático e que procura estabelecer políticas públicas que efetivam a igualdade de oportunidade e o acesso ao conhecimento para todos, como ocorreu no período do PT no poder.

E por quê? Porque é por meio das desigualdades sociais e regionais que propiciam a concentração de riquezas que essa gente, como o Luciano Huck, tem acesso aos mega lucros e a uma vida de abundâncias, mordomias, privilégios e opulências, que os simples mortais não conseguem nem vislumbrar ou imaginar o que seria tanta riqueza. Compreendeu agora, cara pálida?  Percebeu por quem eles lutam e para quem servem? Entendeu por que a casa grande conspira e dá golpes de estado? É por aí: business only business.

Huck ‘assume’ ser capitalista, mas não assume que apoiou o golpe, o Sérgio Moro denunciado por cometer malfeitos, os crimes da Lava Jato, o Aécio Neves golpista e o Jair Bolsonaro fascista, além de um monte de corruptos ou golpistas ou malfeitores, que por inúmeros motivos caíram em desgraça, cujas fotos  Luciano Huck apagou de suas redes sociais. Trata-se da “Maldição do Huck”.

É aquela coisa: Diga-me com quem tu andas que eu direi quem tu és. Quer saber mais? Nas redes sociais há uma brincadeira ou gozações quanto à “Maldição do Huck”, pois o apresentador de auditório e empresário milionário tem a mania de postar fotos com artistas, atletas, empresários e políticos, enfim, pessoas consideradas celebridades em vários segmentos de atividade humana. Pois bem, Huck simplesmente começou a deletar fotos em sequência, no decorrer dos anos, porque muitas dessas pessoas cometeram delitos inúmeros, uns mais graves outros menos, enfim...

Entretanto, a verdade é que nas redes sociais do possível candidato a presidente da República — que Deus defenda o Brasil — as cabeças rolam constantemente, de maneira que quando Huck publica a imagem de um cidadão ou cidadã a preocupação é grande por causa da “Maldição do Huck, afinal a pessoa deletada pelo apresentador poderá acabar na cadeia ou ser demitida ou ser processada por algum dano que cometeu a terceiros ou simplesmente ficar desmoralizada por bater em mulher, colocar dinheiro na cueca, participar de corrupção, remeter para fora dinheiro ilegal, cometer crimes contra o Erário Público etc. e tal.

Só que é o que ocorre, até de forma quase rotineira, como comprovam as dezenas de fotos de pessoas deletadas das redes sociais de tal empregado da Globo. Esse cara, na verdade, nem conhece as pessoas, a política partidária, a história do Brasil. No fundo não sabe nada das questões brasileira e não sabe diferenciar o que é a luta pela soberania brasileira, sem abrir mão de independência em um nacionalismo geopolítico que defenda realmente os interesses do Brasil, como o fez a esquerda por meio do PT e fizeram os trabalhistas do passado por intermédio do PTB.

Huck, inegavelmente um homem de direita, que apoiou um golpe de estado e as sandices do playboy golpista Aécio Neves, não sabe nem com quem se mete e, como todo direitista, uns por ignorância e outros por má-fé, considera ser patriota bater continência à bandeira, cantar hinos, marchar e saber um pouco de Moral e Cívica, sendo que gente, como o Luciano Huck e os empresários que o apoiam, são, sobretudo, neoliberais fundamentalistas, anticomunistas dos tempos da Guerra Fria, o que é lamentável, entreguistas e sempre subordinados aos interesses dos Estados Unidos.

A verdade é que as “elites” brasileira se consideram mais norte-americanas do que propriamente brasileiras, assim como comprovam o que eu falo, porque basta perceber a relação umbilical que esse tipo de gente tem com o império do norte das Américas. Tudo pelos EUA, nada pelo Brasil. Este país para a classe social a qual Huck pertence é apenas um lugar para ganhar muito dinheiro e usufruir de mão de obra barata e de um povo sem instrução escolar de bola qualidade.

As vidas dos milionários como o Huck e de seus filhos acontecem na Europa e nos EUA, e dane-se se o Brasil é violento, pois eles têm uma vida segura e seus filhos estudam e moram no exterior. E aí vem um oportunista e aventureiro como o Huck deitar falação, demagogia e ignorância.

Agora de uma coisa eu tenho certeza. Luciano Huck compreende muito bem que o golpe de estado de 2016, que ele apoiou e a prisão de Lula com a qual ele concordou, foi e continua a ser para concentrar renda e riqueza, desempregar para baratear ainda mais a mão de obra, entregar as empresas públicas brasileiras, congelar por 20 anos os investimentos públicos e favorecer os estrangeiros para que eles possam dominar o mercado interno para auferir remessas de dinheiro cada vez maiores, mais bilionárias.

A verdade é que o grande capital o qual Luciano Huck representa ou pretende representar como candidato da direita à Presidência da República em 2022 é um tiro no escuro. Por sua vez, nada neste País surreal e azarado surpreende, já que Michel Temer foi presidente e Jair Bolsonaro, como 28 anos de baixo clero e tão improdutivo como um deserto estéril, é o atual mandatário do Brasil, que por sinal é tratado como pária e desprezado pelos dirigentes dos principais países do mundo. Um ser isolado, como todo pária.

Para concluir, quero informar sobre alguns nomes que o Luciano Huck deletou de suas redes sociais, dentre eles o de Sérgio Moro — o Homem Muito Menor — o conspirador e golpista de direita e chefe do bando da Lava Jato, cujos membros ainda terão de responder na Justiça pelos seus crimes em sequência. Moro, apesar de ter sido deletado, já, conforme a imprensa de negócios privados, conversou com Huck sobre 2022.

Então vamos aos “amaldiçoados” e, com efeito, deletados por Luciano Huck: Chico Rodrigues (DEM), senador flagrado pela PF com dinheiro na cueca, Jair Bolsonaro, FHC, Sérgio Moro, Aécio Neves, Robinho, Luciano Hang, Alexandre Accioly, Joesley Batista, Eike Batista, Sérgio Cabral, Michel Temer, José Serra e Júnior Durski, dentre outros deletados pelo “puritano” apresentador da Globo, mas paro por aqui porque a lista é grande, bem como está tudo publicado na internet, livre para o público.

Como se vê, Luciano Huck é um “prodígio” quando se trata de se envolver com esse “time” de pessoas que arrumaram problemas para si e para a sociedade brasileira. Por seu turno, fica a questão que pode intrigar algum leitor. Por que o Huck corta tantas cabeças de suas redes sociais? Respondo: Ele pretende, mas só pretende, pois pretensioso, esconder suas relações, muitas delas com esses perfis obscuros.

A verdade é que quando os autores de escândalos econômicos, criminais e midiáticos explodem nas mídias, Huck resolve apagar as fotos, como se esse ato fosse resolver ou apagar as pessoas de suas relações da memória dos internautas, que são parte grande da população brasileira. E é esse cara que deseja ser presidente da República. Durma-se com um barulho desse. 

Luciano Huck, por sua vez, é uma pessoa que gera muitas polêmicas, que por sinal causaram-lhe dores de cabeça. Vamos a elas: Pousada em Fernando de Noronha interditada pelo Ibama; Casa de Angra dos Reis “legalizada” por decreto de Sérgio Cabral, que foi denominado não oficialmente como “Lei Luciano Huck”;  Fumou ou não fumou? A história do cigarrinho supostamente de maconha; Apologia da pedofilia e do assédio sexual, gordofobia e exploração comercial do racismo por meio da grife de Luciano Huck, que redundou em inúmeras ridicularidades publicizadas em camisetas vendidas na época pela “Use Huck. 

Apresentações de Tiazinha e Feiticeira na Band, sendo que inúmeros setores da sociedade consideraram suas imagens exploradas como objetos sexuais; Críticas por supostamente não ter ajudado o piloto do avião que fez pouso forçado e salvou Huck e sua família; Assistencialismo televisivo por meio de conserto de casas e carros para atrair audiência; Suposta tentativa de burlar regras eleitorais, que impede financiamento privado de campanhas; Procuradoria-Geral da República investiga as reais intenções do fundo RenovaBR, que tem por finalidade eleger candidatos de direita; e por fim o jatinho financiado com dinheiro público. 

O empresário Luciano Huck é o eterno “Lata Velha”. Não passa disso, não se engane. Ele é o mesmo do mesmo, ou seja, a velha e capenga política dos coronéis urbanos e rurais, conservadores e de direita, com verniz de moderno e adepto do atraso e do retrocesso. Huck apoiou um golpe de estado, só anda com bilionários, pois é um deles e desconhece o Brasil e as verdadeiras demandas de seu povo, apesar de seu programa decadente, cansativo e tedioso. O mundo de Huck é uma redoma de cristal.

O multimilionário Huck é a tentativa da direita brasileira de vestir uma nova roupagem que a distancie do ogro e grosseirão Jair Bolsonaro, a quem a direita “limpinha e cheirosa” despreza, por se considerar “civilizada” e “cosmopolita”, mas no fundo é igual, pois sectária, elitista, violenta e golpista, além de racista e misógina, quando demonstrou sem dúvida, nas ruas e redes sociais, seu ódio pelos governos de esquerda e trabalhistas, porque ressentida e inconformada com a pequena ascensão social e econômica dos pobres deste País. 

Não adianta o Luciano Huck e quem aposta nele tentar disfarçar, pois uma hora o escorpião não resiste e, com efeito, tem de ferroar, porque de sua natureza. A direita política e empresarial é assim, conforme sempre deixou claro e transparente a história. Trata-se da maldição de Luciano Huck, o eterno Lata Velha! A velha política que envergonha e subestima o Brasil com a cara da Globo e o corpo das oligarquias centenárias. É isso aí.

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247