A MP 13.415/2017 é um tiro de misericórdia na Educação

Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

A educação possui um contexto histórico e filosófico. Ela cabe em qualquer espaço; desde que  principiou em sua gênese primordial. Ao nascer; o Homo sapiens: espécie que o escritor Jack London viu em seus  (sonhos/pesadelos) como um hominídeos arbóreo seu professor: já produzia saberes por imitação; até atingir a sedentarização dentro de uma sociedade ágrafa.

Paleolítico, Mesolítico e Neolítico são períodos tripartites de apropriação de conhecimento e domínio das ferramentas pelo ser humano pré-histórico: fogo, ar, terra, agricultura, excedente, divisão de trabalho (mesmo que incipiente). Os dois últimos quesitos geram problemas até hoje, afinal eles inauguraram o nascimento  (naquela contemporaneidade) distante: do elemento DESIGUALDADE.

A pedagogia é grega, mas esteve presente no Mundo antigo persa, árabe, etíope, egípcio;  mesopotâmio. O termo significa   “pai que conduz o filho, a criança".  

PUBLICIDADE

 Agora leiamos o trecho a seguir para entender (no hoje pedagógico,) o que docentes e discentes sofrerão com o advento  da MP 13.415/2017. MP que promoverá na Educação brasileira uma chuva de desigualdade, por gerações.

militar

“Já a senadora Fátima Bezerra (PT-RN) comparou a atual reforma promovida pelo governo Michel Temer com a reforma educacional promovida em 1971 pelo regime da ditadura militar. Segundo a senadora, o governo militar fez a reforma sem debates, impondo a reformulação. Ela registrou que o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, já deu parecer apontando falhas na proposta. Segundo a senadora, Janot argumentou que medida provisória não é o instrumento adequado para implantar mudanças estruturais em políticas públicas.

 Também contrárias à MP, as senadoras Ângela Portela (PT-RR) e Regina Sousa (PT-PI) reforçaram as críticas. Para a primeira, o governo não promoveu debates democráticos com professores, alunos, especialistas ou sociedade em geral. Ângela Portela disse que as mudanças prejudicarão a formação geral de qualidade. Disse ainda que o governo não pretende aumentar investimentos em livros didáticos, transporte escolar e merenda. Regina Sousa também afirmou que a proposta foi pouco debatida e que os alunos de escolas públicas terão formação muito inferior aos estudantes do setor privado. Para ela, a reforma do ensino médio aprofundará a precariedade do ensino público.

PUBLICIDADE

 A senadora Gleisi Hoffmann (PT-PR) posicionou-se contrária à aprovação por entender que a proposta foi pouco debatida. E questionou como municípios e estados financiarão escolas em período integral. A senadora Vanessa Grazziotin (PCdoB-AM) criticou a MP e disse que as mudanças desvalorizam o magistério e precarizam a situação do trabalho do professor, ao prever o fim da aposentadoria especial da categoria. Disse ainda que o governo engana a população, pois aumenta as exigências para a educação, mas retira recursos do setor.

 Na visão do senador Humberto Costa (PT-PE), a MP é “absolutamente nefasta”. Ele apontou que um assunto tão complexo como uma reforma do ensino médio deveria ser debatido com mais profundidade, e não por meio de uma MP — que tem um rito mais rápido”.

Fonte: Agência Senado

PUBLICIDADE

Aconselho a todos que leiam o texto na íntegra no site do Senado Federal.

A fala acima foi extraída de um dia histórico; em que se votou no senado a medida (a medida provisória) 13.415/2017 que trata da Reforma do ENSINO MÉDIO; que entre outras limitações desobrigam o alunado a cursar todas as disciplinas curriculares que constam da BNCC, e precarizam fortemente o labor dos professores, que além dos baixíssimos e inescrupulosos proventos; também perdem diteitos.

Reuniões de diretores de Escola; acomodados ao uso do “velho chicote neoliberal  atrás da porta”(metaforicamente, falando) para usar; caso qualquer  argumento contrário por parte dos professores surja - já ocorrem on-line para enfiar goela abaixo de estes heróis:  os preceitos da DITATORIAL REFORMA DO “NOVO” ENSINO MÉDIO que está atrelada à esta equivocada e castradora MP.  

Faço minhas as palavras do senador Humberto Costa (PT-PE) : “A MP é absolutamente nefasta”.  

#Soucontraareformadoensinomédio

#LEIABRAZILEVIREBRASIL

Este artigo não representa a opinião do Brasil 247 e é de responsabilidade do colunista.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

PUBLICIDADE

Cortes 247

PUBLICIDADE

Apoie o 247

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
WhatsApp Facebook Twitter Email