A triste "hipótese do fim do mundo" já se torna visível e palpável no Brasil

O momento é grave e estamos a um passo de vermos a "hipótese do fim do mundo" tornar-se em realidade.  Estaremos finalmente ao lado de Líbia, Egito, Síria, Iraque, Irã, Afeganistão e Venezuela

Temer
Temer (Foto: Luís Carlos Romoli de Oliveira)

Algo que escrevo aqui há anos, baseado no que ouvi perplexo de uma personalidade da inteligenzia norte-americana que me disse ao comentarmos sobre a caçada a Muhamar Kadafi, torna-se realidade hoje no Brasil e já está disseminada aos quatro ventos pela imprensa nacional e internacional. 

Segundo esta personalidade, para resolver a situação Líbia/Kadafi, bastava os EUA cortarem algumas cabeças no alto da pirâmide politica/militar da Líbia, semear o caos e depois despejar armas nas mãos das várias facções que surgiriam com o vácuo de poder, e daí era só esperar que as facções se matassem entre sí, destruísse o país, abrindo as porteiras para a intervenção interna.

Não deu outra... Não só na Líbia, mas no Egito, Siria, Iraque/Irã, Afeganistão, Venezuela, todos países ricos em petróleo esta técnica foi usada ou está sendo usada com sucesso para a derrubada do governo, a derrocada se sua economia e a instalação do caos em suas administrações.

Só não vê quem não quer. 

O Brasil está agora chegando no "ponto de maturação" para a aplicação desta hipótese. Basta ver as várias facções armadas até os dentes, desde os traficantes até os policiais descontentes por não receberem seus míseros salários, passando pelos presidiários sublevados, pelas "milícias" que controlam os bairros das periferias das grandes cidades brasileiras, dos movimentos sociais dos menos favorecidos (e os mais explorados), os proprietários rurais e seus jagunços armados, as centenas ou milhares de "empresas de segurança privadas" --verdadeiros exércitos particulares de proteção aos mais poderosos-- e por que não a própria Policia Militar do Estado de São Paulo, talvez maior e mais letal do que alguns dos vários Exércitos brasileiros espalhados pelo território nacional.
No ápice desta pirâmide altamente explosiva e letal está um governo teoricamente ilegítimo pois não foi eleito, acuado por todos os lados por ser composto de uma gang política notoriamente conhecida pela população como uma refinada máfia de colarinho branco que rouba os cofres públicos há várias décadas, e guiada por um presidente sem qualquer empatia com a população que lhe dá apenas 7% de aceitação e que demonstra que está apenas tentando salvar a própria pele e a de seus asseclas da espada da justiça que finalmente chega às suas cabeças.

Para que esta hipótese se prove basta apenas um fósforo aceso ao lado do barril de pólvora que se tornou o Brasil nos últimos meses, com um estado de guerra não declarado onde somente no mês de janeiro morreram por crimes violentos --muitos por armas e técnicas de guerra ou guerrilha urbana-- mais de 250 pessoas em presídios governamentais, e mais de 150 pessoas assassinadas apenas em um dos pequenos estados da federação, Espirito Santo, num total de aproximadamente 400 mortes violentas em apenas algumas semanas, mostrando que mesmo não estando em estado de guerra declarado, o número conhecido de mortes supera os números de mortes em reais conflitos de guerra.

Visto que à cada dia se descobre um novo detento assassinado e outro homicídio violento no Rio de Janeiro e no Espirito Santo, a quantidade de mortes violentas apenas no começo deste ano supera o número de baixas de todas as guerras juntas ao redor do mundo. Inclusive os ataques terroristas à bomba no Oriente Médio... 
Este número de homicídios violentos em apenas um mês se aproxima dos 525 soldados brasileiros mortos e desaparecidos durante um ano inteiro lutando na segunda guerra mundia na Itálial !!!

Visto que temos o Exército nacional nas ruas de pelo menos três estados da federação, RN, ES e RJ, o que esperam a ONU, a imprensa internacional, os órgãos de defesa dos direitos humanos ao redor do globo para declararem o Brasil em estado de gerra não declarado???

Talvez esperem o carnaval nas próximas semanas para que aconteça mais uma tragédia monumental para então o (des)governo central poder tomar medidas drásticas, ainda mais drástica do que colocar as Forças Armadas nas ruas, para se defender ditatorialmente contra a grande maioria da população que está descontente com seu desgoverno e que não entende o porque dos faraônicos aumentos de salário de 60% aos políticos e aos funcionários da Justiça e do outro lado, salários congelados e em atraso de meses para a população policial e de funcionários públicos de baixo escalão, que em última análise é a base de sustentação deste governo ilegítimo e os primeiros a porem o pescoço a risco nas crescentes demonstrações de insatisfeitos com o regime, que pululam em vários estados da federação neste momento.

O momento é grave e estamos a um passo de vermos a "hipótese do fim do mundo" tornar-se em realidade. 
Estaremos finalmente ao lado de Líbia, Egito, Síria, Iraque, Irã, Afeganistão e Venezuela.

Salve-se quem puder !

Conheça a TV 247

Mais de Blog

Ao vivo na TV 247 Youtube 247