Ajuda divina para fraudar?

Deus, apesar de sua infinita bondade e compaixão, está por aqui com a postura dos jogadores de futebol do Brasil

(Foto: Pixabay)


✅ Receba as notícias do Brasil 247 e da TV 247 no canal do Brasil 247 e na comunidade 247 no WhatsApp.

Nas rodinhas de conversas que rolam no Céu, comenta-se à boca pequena que Deus, apesar de sua infinita bondade e compaixão, está por aqui com a postura dos jogadores de futebol do Brasil. Assim que termina uma partida, a mídia televisiva ouve um atleta de cada time. O jogador do time vencedor começa sempre pelas seguintes palavras, ou assemelhadas: “Em primeiro lugar, quero agradecer a Deus pela ajuda...”. 

É como se o Criador, responsável único por todo o Universo e adjacências, não tivesse nada mais urgente e importante pra fazer do que ficar ajudando, por exemplo, o Tombense a ganhar do CRB, o Sampaio Correia a derrotar a Ponte Preta, o Mirassol a ganhar do Ituano, e por aí afora. Pelo amor d’Ele! 

continua após o anúncio

Estudiosos das relações terráqueo-celestiais concluíram que, se Ele, de fato, viesse a tomar partido em todas as disputas, estaria necessariamente prejudicando os adversários. As conseqüências seriam graves. Diz um dos estudiosos que esses jogadores estão, na realidade, indispondo Deus com todos os times perdedores e suas torcidas. Afinal, Ele teria interferido nos jogos para garantir a vitória dos adversários.

Em outras palavras, esses atletas – pasmem! – estão acusando o Pai Eterno de participar de fraudes. Isto deve ser um pecado mortal, doloso, imprescritível e dá-lhe adjetivos desfavoráveis. Uma das consequências , pelas regras terrenas, seria a anulação das partidas, porque teria havido interferência externa decisiva. Segundo alguns especialistas, nas palavras destes jogadores está embutido outro tipo de crime. O de arrogar-se o poder de saber o que vai pela cabeça de Deus, uma vez que Ele mesmo nunca fez qualquer declaração revelando que times teria ajudado a vencer. 

continua após o anúncio

Trata-se, portanto, de outro pecado pavoroso. O que acontece é exatamente o contrário: Deus é quem tem acesso à cabeça dos jogadores e de todos nós. Sabe-se que “não cai uma folha de uma árvore sem que Ele saiba ou o autorize”. Ou seja, não adianta tentar bajular porque Deus sabe exatamente tudo o que vai pela cabeça dos atletas. Os agradecimentos à suposta ajuda divina, num assunto tipicamente terreno, certamente é por acreditarem que assim estarão garantindo a mão de Deus nos jogos seguintes. Só que Ele está ciente de tudo, inclusive das intenções veladas.

Como já disse mais acima, sempre que termina um jogo as emissoras de TV entrevistam um jogador do time vencedor e outro do time perdedor. Ouvi dizer que o entrevistado de um time perdedor deu a seguinte resposta ao ser questionado sobre as razões da derrota: “Você não ouviu o jogador do nosso adversário dizendo que a vitória deles só foi conseguida graças à ajuda de Deus? O que é que a gente poderia fazer?”

continua após o anúncio

Assine o 247, apoie por Pix, inscreva-se na TV 247, no canal Cortes 247 e assista:

Este artigo não representa a opinião do Brasil 247 e é de responsabilidade do colunista.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

continua após o anúncio

Ao vivo na TV 247

Cortes 247