Apesar do vexame de Bolsonaro, instituições seguem silenciosas

"Para o bolsonarismo, basta garantir o silêncio das instituições para ter alguma chance na guerra permanente contra a democracia", escreve Paulo Moreira Leite

www.brasil247.com - Bolsonaro em encontro com embaixadores
Bolsonaro em encontro com embaixadores (Foto: Clauber Cleber Caetano/PR)


Vista no plano das convenções diplomáticas, nesta segunda-feira, 18 de julho, Bolsonaro promoveu uma das mais ruinosas atividades de nossa diplomacia em dois séculos de vida independente. 

Em seu esforço concentrado para deslegitimar o sistema eleitoral brasileiro,  onde a força de Lula o ameaça com uma provável  derrota histórica em outubro, Bolsonaro apresentou versões requentadas de uma velha teoria conspiratória sobre o voto eletrônico. 

Como esperado,  não convenceu ninguém. A encenação recebeu críticas inclusive de setores onde seria razoável encontrar apoio -- ou compreensão. 

Não é possível avaliar o bolsonarismo por visões convencionais, porém. Mais do que organizar uma campanha eleitoral, Bolsonaro prepara uma versão tropical do Capitólio, aquela tentativa de golpe dos aliados de Donald Trump para reverter pela violência uma derrota já anunciada nas urnas. 

Não por acaso, a prioridade real dos pronunciamentos políticos de Bolsonaro consiste em contestar a legitimidade do voto popular -- escolha que antecipa tudo.   

Deste ponto de vista, basta que todos -- ministros do STF, lideranças do Congresso, Forças Armadas -- permaneçam como ficaram até agora, em silêncio obsequioso, para Bolsonaro ter alguma chance em sua guerra permanente contra o regime democrático em geral e a eleição presidencial de 2022 em particular. 

Alguma dúvida?

Este artigo não representa a opinião do Brasil 247 e é de responsabilidade do colunista.

O conhecimento liberta. Quero ser membro. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Cortes 247

WhatsApp Facebook Twitter Email