As algemas do neoliberalismo e o "agora você sabe"

O mundo transparente, liso, onde a visibilidade de patologias, está se transformando em mercadoria



Valéria Guerra Reiter

Uma onda de autenticidade do vilipêndio, nos faz lembrar das subjetivações de Michel Foucault, e agora no campo das marcas, nasce mais uma: “Agora você sabe”. Expor os traumas agora é moda, é marca. E claro, que o MERCADO se aproveita de tudo; funda tudo, e óbvio; com a objetivação do lucro.

O mundo transparente, liso, onde a visibilidade de patologias, está se transformando em mercadoria, já tem uma instituição nefasta, é o tal do Instituto da filha do Temer. Vergonha. Tristeza. Desrespeito. Antitético.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Estamos algemados pela armadilha e pelas correntes neoliberais; que vende na bacia das almas todas as suas vítimas. Diga não ao Instituto Liberta da filha do Temer e seus asseclas. Ele quer vender (imageticamente)  mágoas e baques alheios, e “bombar” nas mídias.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

A geração dos likes, com busca desenfreada pela imagem, e pelo dinheiro, vem edificando a falta de humanidade e raciocínio; e concordando com Foucault, digo que tal ato: parece um “fato de cultura”; e não de “loucura”. Quando visibilizamos situações de abuso, estamos reavivando tal tipo de vilipêndio.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Ao se institucionalizar uma sede de poder que autoriza e estimula exposições doridas de indivíduos, que às vezes já estão superadas; se constitui de forma irresponsável e aventureira em um desestabilizar da psique humana. Cabe aos psiquiatras e psicólogos, ou seja, aos fidedignos profissionais (que zelam pelo segredo e pela ética do “não expor” de seus pacientes) a missão sacerdotal de recepcionarem àqueles que estão sob o impacto de dores perturbadoras.

Se libertem sim, das pérfidas algemas do neoliberalismo crônico, que vem expondo, e matando seus vitimados irreflexivos, por conta de articulações capitalistas de sexualização desenfreada, dentro de uma sociedade financista, e não humana.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Este artigo não representa a opinião do Brasil 247 e é de responsabilidade do colunista.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O conhecimento liberta. Quero ser membro. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Cortes 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
WhatsApp Facebook Twitter Email