Até os jornais da oligarquia admitem vitória de Haddad

"Na edição desta quinta-feira, 13/9, os principais jornais da oligarquia golpista – Folha de SP, O Estado de SP e O Globo – jogaram a toalha e passaram a admitir, implicitamente, a vitória de Haddad na eleição", avalia o colunista do 247 Jeferson Miola sobre o crescimento do substituto de Lula na candidatura do PT à Presidência 

Até os jornais da oligarquia admitem vitória de Haddad
Até os jornais da oligarquia admitem vitória de Haddad (Foto: Ricardo Stuckert)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Na edição desta quinta-feira, 13/9, os principais jornais da oligarquia golpista – Folha de SP, O Estado de SP e O Globo – jogaram a toalha e passaram a admitir, implicitamente, a vitória de Haddad na eleição.

O editorial da Folha, que tem o sugestivo título “Quem Haddad será?” reclama: “Dado que o candidato tem chances reais de vitória, a tentativa de associá-lo à memória dos anos Lula, somada a uma discussão programática rasa, eleva os riscos de novo estelionato eleitoral”.

O editorial do Globo denuncia a impaciência da família Marinho com a política fiscal que Haddad adotará, e cobra definições programática do Haddad: “Ungido, o candidato tem de esclarecer se seguirá de fato políticas que geraram a crise”. […] “Haddad precisa logo se definir na campanha sobre a agenda econômica”.

O Estadão reage com a costumeira histeria e ódio anti-petista à perspectiva da eleição do Haddad no editorial “A Paixão de Lula”: “Há razões para acreditar que, se as forças do centro político não se unirem e arregimentarem suficiente apoio eleitoral, os brasileiros podem se ver diante da trágica situação de ter de escolher o próximo presidente entre candidatos que se apresentam não como futuros chefes de Estado, mas como representantes de seitas, condição que os impedirá, mesmo que eventualmente queiram no futuro, de dialogar com os brasileiros que não compartilham de suas crenças”. O jornal faz ainda o seguinte apelo patético: “Mais do que nunca, o momento é de profunda reflexão sobre os riscos que o País corre caso a razão seja preterida em favor do fanatismo” [sic].

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247