Até quando, Michel Temer?

Deputado Silvio Costa (PTdoB-PE) afirma em artigo que "a maioria dos deputados da sua ainda sofrível base aliada diz, claramente, que Michel Temer só renunciará se o Poder Judiciário ou o Congresso Nacional encontrar uma fórmula para que ele continue com o foro privilegiado"; Costa diz também que "a maioria dos deputados da base, num nítido desrespeito ao Judiciário, diz que o jogo já está jogado [no TSE], ou seja, que Michel Temer será absolvido", mas que teme "uma possível denúncia do Procurador Geral da República, Rodrigo Janot, que, segundo eles, poderá ocorrer na próxima semana"; "O governo Michel Temer acabou. Até quando os mais de 207 milhões de brasileiros vão aceitar tamanho desrespeito, cinismo e agressão à nossa democracia?", questiona o parlamentar

Deputado Silvio Costa (PTdoB-PE) afirma em artigo que "a maioria dos deputados da sua ainda sofrível base aliada diz, claramente, que Michel Temer só renunciará se o Poder Judiciário ou o Congresso Nacional encontrar uma fórmula para que ele continue com o foro privilegiado"; Costa diz também que "a maioria dos deputados da base, num nítido desrespeito ao Judiciário, diz que o jogo já está jogado [no TSE], ou seja, que Michel Temer será absolvido", mas que teme "uma possível denúncia do Procurador Geral da República, Rodrigo Janot, que, segundo eles, poderá ocorrer na próxima semana"; "O governo Michel Temer acabou. Até quando os mais de 207 milhões de brasileiros vão aceitar tamanho desrespeito, cinismo e agressão à nossa democracia?", questiona o parlamentar
Deputado Silvio Costa (PTdoB-PE) afirma em artigo que "a maioria dos deputados da sua ainda sofrível base aliada diz, claramente, que Michel Temer só renunciará se o Poder Judiciário ou o Congresso Nacional encontrar uma fórmula para que ele continue com o foro privilegiado"; Costa diz também que "a maioria dos deputados da base, num nítido desrespeito ao Judiciário, diz que o jogo já está jogado [no TSE], ou seja, que Michel Temer será absolvido", mas que teme "uma possível denúncia do Procurador Geral da República, Rodrigo Janot, que, segundo eles, poderá ocorrer na próxima semana"; "O governo Michel Temer acabou. Até quando os mais de 207 milhões de brasileiros vão aceitar tamanho desrespeito, cinismo e agressão à nossa democracia?", questiona o parlamentar (Foto: Silvio Costa)

É impressionante a que ponto chegou parte da classe política do nosso país. Temos um presidente da República, Michel Temer (PMDB), que não renuncia com medo de perder o foro privilegiado e ir parar na cadeia.

Um presidente da República que, após ter sido pego em gravação com o empresário Joesley Batista, da JBS, cometendo todo tipo de crime, inclusive, obstrução de Justiça, insiste em continuar na Presidência.

Um presidente que não tem o menor respeito ao povo brasileiro e o menor compromisso com o futuro do país. Até porque se tivesse, já teria renunciado.

Um presidente que, nesta quarta-feira (7), foi pego em mais uma mentira. Ele havia dito que não viajou de São Paulo para Comandatuba no avião da JBS, e sim que teria viajado em avião da FAB. Nesta quarta (7), ele lembrou que viajou sim no avião da JBS, voo no qual o empresário - segundo o próprio delata - comprou flores para a primeira dama, Marcela Temer.

Estou indignado e apreensivo com o clima no Congresso Nacional. A maioria dos deputados da sua ainda sofrível base aliada diz, claramente, que Michel Temer só renunciará se o Poder Judiciário ou o Congresso Nacional encontrar uma fórmula para que ele continue com o foro privilegiado.

Nunca vi tamanho absurdo em nenhuma grande democracia do mundo. O Brasil vive, sem sombra de dúvida, a maior crise ética da sua história.

Estamos todos ansiosos, apreensivos e curiosos, esperando a decisão do Tribunal Superior Eleitoral (TSE). A maioria dos deputados da base, num nítido desrespeito ao Judiciário, diz que o jogo já está jogado, ou seja, que Michel Temer será absolvido.

Michel Temer e sua turma estão preocupados com uma possível denúncia do Procurador Geral da República, Rodrigo Janot, que, segundo eles, poderá ocorrer na próxima semana.

Em função disso, Michel Temer e seus ministros não fazem outra coisa a não ser receber presidentes de partidos políticos e grupos de parlamentares fazendo todo tipo de oferta para tentarem garantir os 172 votos que são necessários para que ele não se torne réu, caso a denúncia seja feita pela Procuradoria Geral da República.

O governo Michel Temer acabou. Até quando os mais de 207 milhões de brasileiros vão aceitar tamanho desrespeito, cinismo e agressão à nossa democracia?

Conheça a TV 247

Mais de Blog

Ao vivo na TV 247 Youtube 247