Auschwitz ou gueto? Índio ou preto?

Força Lula, você precisa seguir enfrentando os interesses contrariados – afinal, a gente (90% da população brasileira) segue precisando demais de você!

Lula em Rio Grande
Lula em Rio Grande (Foto: João dos Santos Gomes Filho)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Então, dois anos depois, Zé Dirceu foi solto por ordem da Segunda Turma do Supremo, onde, após longos três anos, formou-se (pela primeira vez) uma maioria em favor do resgate da legalidade e do restabelecimento do estado democrático de direito, em face das opções não dogmáticas estabelecidas na condução da Operação lava jato pelo magistrado titular da 13ª Vara Federal Criminal da seção Judiciária de Curitiba. 

Vencido anteontem (02/05), o Ministro Relator (ontem, 03/05) afetou ao Plenário do Supremo o próximo Habeas Corpus a ser julgado, cujo Paciente é Palocci...

Desenhando: Após três anos de competência exclusiva da Segunda Turma, no dia seguinte ao expurgo da tese antidogmática que sustentou as custódias cautelares intermináveis, ditadas apenas para extrair confissões que não se confessam e que vem atendendo politicamente aos interesses da direita para sua disputa política, o Ministro Relator afetou a matéria ao Plenário...

Esta decisão e seus contornos (acima desenhados) parecem deixar evidente o lawfare – ao menos deveriam, fossem nossas instituições sérias, como já às disse não ser, o general Charles de Gaulle – na medida em que afetar a matéria (Habeas Corpus onde se discutia apenas a desnecessidade da custódia preventiva) ao plenário, imediatamente depois de formada uma maioria contrária aos interesses estabelecidos até então, em favor de custódias cautelares que contabilizam mais de dois anos e nunca atenderam ao certame dogmático que rege a matéria e que sempre foi coactado no próprio Supremo, não pode significar qualquer excesso de zelo da Excelência que buscou, no Pleno, uma tábua de afogado...

Neste contexto bom lembrar que o excesso de zelo de outra Excelência impediu Lula ser Ministro, ao tempo que há  Excelência (outra) que aplaudiu nomeação de um tércius que vestia a mesma roupa que Lula (como diria Dylan – Bob, não Thomas)...

Complicado?

É mais complicado esconder o lawfare, suposto que (obrigado Criolo) falar demais chiclete azeda – e azedou há muito, conforme demonstram os sinais (pesquisas)...

Deveras, após quase três anos de vilipêndio midiático, o patrimônio eleitoral de Lula só faz aumentar, dada a grande valia (mais valia?) de seus adversários – em especial o usurpador e seus lacaios de aluguel com poder de voto, em luta vadia para restabelecer a pauta neoliberal a qualquer custo, sem a devida legitimidade, sem passar esta discussão pela sociedade...

Assim e então, ciente de sua condição atual, a direita resgatou Macunaíma (O Brasil acaba com a formiga, ou a formiga acaba com o Brasil), fazendo uso de seu herbicida mais combativo – as famílias midiáticas...

O problema é que a formiga em questão é renitente (mais poderosa do que Mário de Andrade poderia conceber no início do século passado), ao passo que a ação venenosa da sociedade do espetáculo já não sustenta uma alternativa política à Lula. Assim e então, impedir o operário que não fala bem a língua inglesa (que bobagem elitista, hem Otavinho? Que fria(s)...) da disputa passou a ser questão de sobrevivência para as famílias midiáticas – mais que que para a própria direita...

O problema maior seria estabelecer um espadachim, já que a esgrima da direita há tempos não tem quem lhe sustente com  vigor necessário – Sabatini diria que o espadachim do rei estava sempre ausente do parlamento...

A saída parida?

A de sempre: Convoquem os de capa preta, afinal, onde falha a política das elites, convoque-se parcela política do Judiciário (aquela que sempre atendeu interesses desta elite) e, confinados em torno da mentira de que estamos verdadeiramente combatendo a corrupção (vendida pelos canais de costume; páginas, microfones e lentes, sob a batuta contributiva das famílias fiéis ao rei), rezemos para seguir logrando a sociedade até 2018 passar...

O problema outro é que Lula demonstra não ter medo dessa estrada – afinal, como diria Criolo, Ele tá há muito tempo nessa caminhada e a sabença da sombra (obrigado Taiguara) está minando o combustível da maldade...

Ainda que o mal dê sinais claros de que a reserva já foi acionada, não podemos nos iludir: Dia 10 está chegando e pode trazer em sua sombra uma rasteira de encomenda, um brilho de aluguel (gracias Aldir, obrigado João), na medida em que nosso enfrentamento é quase tão antigo quanto a vida e sua história nasceu com a sabença de que Abel tinha um irmão, mas Caim tinha malícia – obrigado Criolo, não imagino viver sem esta metáfora...

Força Lula, você precisa seguir enfrentando os interesses contrariados – afinal, a gente (90% da população brasileira) segue precisando demais de você!

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247