Bilheteria do filme da Lava jato (mais caro filme brasileiro) decepciona

Devido à forte polarização em torno de um filme que toma partido político-partidário até no entender de analistas insuspeitos de “petismo” (por atuarem em órgãos de imprensa conhecidos pelo antipetismo), eclodiu um debate sobre o “sucesso” ou o “fracasso” do filme

Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

A estreia do filme feito sob instruções da Lava Jato – e pago por financiador misterioso – com o propósito claro de atingir moralmente o ex-presidente Lula e o Partido dos Trabalhadores, estreou no último dia 7 de setembro, dia da independência, como forma de jogada publicitária.

A escolha de um feriado cívico no meio da semana (quinta-feira) foi feita porque em feriados assim não dá para a maioria “emendar” e, desse modo, naquele 7 de setembro as cidades estariam apinhadas de gente sem ter o que fazer, o cenário ideal para uma estreia cinematográfica.

Devido à forte polarização em torno de um filme que toma partido político-partidário até no entender de analistas insuspeitos de “petismo” (por atuarem em órgãos de imprensa conhecidos pelo antipetismo), eclodiu um debate sobre o “sucesso” ou o “fracasso” do filme.

No mais das vezes, as análises têm preferido enxergar o copo meio vazio.

A estreia do filme foi considerada um fracasso por esta página, que se baseou em notícias divulgadas no dia seguinte à estreia por alguns órgãos de imprensa, e em relatos de leitores sobre salas esvaziadas no 7 de setembro.

Este Blog saiu na frente ao divulgar que o filme da Lava Jato foi um fiasco em Curitiba, com os principais cinemas, com salas de quase 200 lugares, tendo apenas 1/3 desses lugares vendidos por sessão, em média.

Leia o artigo na íntegra.

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247