Bolsonarismo: pai da violência, da fome e da desumanidade

Meus nobres, são tempos difíceis, são tempos de dor, são tempos de pandemônio

Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Em vez de enxergarmos manifestações contra o modo bolsonarista de ser ou de governar; vivenciamos uma desordem do ponto de vista ideologizado nas ruas do gigante Brasil. Um funcionalismo público em desmonte segue sob a égide da sordidez desumana de governistas e parlamentares.

Quando falo da classe de funcionários públicos (empobrecidos e competentes) imediatamente me reporto a uma atitude advinda de uma pessoa; um homem, que gerencia um site deveras importante para os servidores públicos do Estado e do Município do Rio de Janeiro: o Senhor "S". Fico mais à vontade para revelar apenas a inicial de seu nome, que na verdade, já é um codinome em si. Ele mantém rigorosamente sua identidade sob o pseudônimo que faz dele um verdadeiro “auxiliar” na saga contra o poderio classista que esmaga especialmente os ditos servidores.

A atitude? Ela tem tudo a ver com a valorização do outro, com o altruísmo, e com o compromisso com a igualdade. Eu disse por mensagem a ele: sua atitude foi nobre e vale uma matéria. E então estou eu aqui, de certa forma relatando o ato. Que se tornou público, em seu blog hoje: o blog em questão enviou um e-mail ao presidente da Câmara dos deputados, apelando ao seu senso de humanidade da seguinte forma: “...Como Vossa Excelência com certeza sabe, essa MEDIDA vai aliviar MILHÕES de Brasileiros que passam por enormes dificuldades financeiras nesse momento de PANDEMIA”.

Vossa Excelência sabe também, que os BANCOS e FINANCEIRAS podem suportar perfeitamente essa SUSPENSÃO, além do que, todos tem dado sua COTA DE SACRIFÍCIO, e essa COTA deve ser proporcional ao PODER e CAPACIDADE de cada um.

No Brasil, não existe negócio mais promissor e lucrativo do que BANCOS.

Agradecendo sua ATENÇÃO, aguardamos ansiosamente pela RESPOSTA de Vossa Excelência.

Com nossa manifestação de RESPEITO, desejando que TODAS AS AUTORIDADES do nosso país sejam TOCADAS em seu coração e ABENÇOADAS, para que façam sempre a opção que seja a melhor para nosso povo tão sofrido...”

O fragmento original solicita que os descontos de parcelas de empréstimos consignados sejam realmente não descontadas pelos bancos durante quatro meses, como o texto da lei executiva oriunda do Estado do Rj expressa...e no entanto ainda não fora devidamente pautada...

E se já não bastasse tanta humilhação,  atos de violência ocorrem pelo país, ontem em Campinas, por exemplo: um homem que afirmou ser bolsonarista, espírita e retrógrado; vandalizou uma sorveteria, inclusive ofendendo a dona, através de um ato altamente negacionista: sonegar a utilização da máscara que é o apêndice indispensável à uma mínima proteção contra contaminação por coronavírus. Outra comprovação de que vivemos em estado alarmante econômico e social foi a realização do primeiro saque” demonstrando que "quem tem fome tem pressa". E o que temos para hoje é Saudades...de governos, como o de Lula: onde a classe trabalhadora podia ter café da manhã, almoço, lanche e jantar.

Ironicamente hoje o chefe maior declarou: “Aumentou o preço do ovo também, é a lei da oferta e da procura”.

Meus nobres, são tempos difíceis, são tempos de dor, são tempos de pandemônio, onde a senhora MORTE tornou-se apenas coadjuvante dessa tragédia nacional; que tem como protagonista o senhor FASCISMO. 

#leiabrazilevirebrasil

#nãoareformadministrativa

#Brasil247rumoaummilhão

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247