Bolsonaro e o atirador de Las Vegas

O deputado federal Jair Bolsonaro, é useiro e vezeiro em dar declarações infelizes, mas foram duas delas, que me fizeram ligar o alerta. Uma, foi quando ele declarou que a sua especialidade é matar. A outra, foi quando revelou, que se porventura fosse eleito presidente do Brasil, colocaria uma arma nas mãos de cada cidadão de bem

O deputado federal Jair Bolsonaro, é useiro e vezeiro em dar declarações infelizes, mas foram duas delas, que me fizeram ligar o alerta. Uma, foi quando ele declarou que a sua especialidade é matar. A outra, foi quando revelou, que se porventura fosse eleito presidente do Brasil, colocaria uma arma nas mãos de cada cidadão de bem
O deputado federal Jair Bolsonaro, é useiro e vezeiro em dar declarações infelizes, mas foram duas delas, que me fizeram ligar o alerta. Uma, foi quando ele declarou que a sua especialidade é matar. A outra, foi quando revelou, que se porventura fosse eleito presidente do Brasil, colocaria uma arma nas mãos de cada cidadão de bem (Foto: Nêggo Tom)

O deputado federal Jair Bolsonaro, é useiro e vezeiro em dar declarações infelizes, mas foram duas delas, que me fizeram ligar o alerta. Uma, foi quando ele declarou que a sua especialidade é matar. A outra, foi quando revelou, que se porventura fosse eleito presidente do Brasil, colocaria uma arma nas mãos de cada cidadão de bem. Tal proposta seria mais coerente, se ele estivesse concorrendo a presidência do estado islâmico ou ao comando de alguma facção criminosa. Como não é o caso, classifico apenas como mais uma das inúmeras besteiras proferidas pelo mito dos fascistas. Não quero nem imaginar o que nos reserva o programa eleitoral do pretenso candidato.

Ontem a humanidade foi surpreendida por mais um atentado a tiros. Um homem, provavelmente um cidadão de bem norte americano, com porte de armas de fogo, disparou contra uma multidão em Las Vegas, durante um festival de música Country que acontecia na cidade. O saldo desse desatino é de 58 mortos e mais de 500 feridos. O sujeito de 64 anos, se hospedou num luxuoso hotel da cidade e do 32º andar do estabelecimento, desferiu toda a sua fúria bélica contra milhares de pessoas que ali se divertiam. 16 armas foram encontradas no interior do apartamento onde ele estava hospedado. 

Alguém mais displicente pode perguntar: E o que o Bolsonaro tem a ver com isso? Os mais radicais dirão: Já vem esses esquerdistas perseguir o nosso herói e salvador. Isso é desespero! É medo da sua vitória nas próximas eleições. Mas é bom já ir (trocadilho horrível) se acostumando....Se me perguntarem se eu temo uma possível eleição de Jair Bolsonaro, eu respondo, sem pestanejar, que sim. E qualquer um, que tenha pelo menos dois neurônios funcionando harmonicamente em seu cérebro, deveria temer. Mas por que?
Todo e qualquer discurso de ódio, por si só, já é nocivo e representa um grande risco a coletividade. Agora, imaginem do que seria capaz, um sujeito que já possui internalizado dentro de si o vírus do fascismo e a bactéria da intolerância e que foi catequizado pelo discurso de ódio de um Bolsonaro, por exemplo, se este for portador de uma arma de fogo? Quais as chances dele reeditar o atirador de Las Vegas? 

Alguém pode dizer: Nenhuma chance. Isso é papo de esquerdopata que quer desarmar o cidadão de bem e deixar os bandidos armados. Eu diria, que o papo, é de quem deseja evitar que mais bandidos e criminosos surjam legalmente armados. Até porque, se passa pela sua cabeça, a possibilidade de "precisar" ou a simples vontade de querer matar alguém, para fazer "justiça", você não seria muito diferente deles. Quando precisam ou têm vontade, os bandidos que você tanto odeia, também matam. Deixemos apenas com a Polícia e com a Justiça, respectivamente, a missão de combater o crime e punir os responsáveis por ele. 

A permissividade do uso e a livre comercialização de armas de fogo nos USA, é responsável por mais essa tragédia. Como avaliar quem é ou não cidadão de bem, antes de lhe conceder um porte de armas? Como saber se não estaremos armando um sociopata? Segundo relatos de seu irmão, o atirador de Las Vegas era um homem tranquilo, normal, rico e bem sucedido. Ou seja, ele tinha o mesmo perfil que muitos membros e simpatizantes da nossa direita extremista e favorável a liberação das armas, costuma utilizar. Quantos mortos teríamos em discussões no trânsito ou numa simples briga entre vizinhos, se Jair Bolsonaro fosse eleito presidente e cumprisse a sua promessa de armar a população? Quantos "suspeitos" seriam vitimados fatalmente, porque, supostamente, pela cor da pele ou pela aparência, ofereciam risco a integridade física de tais cidadãos de bem?  Quantos racistas, homofóbicos e portadores de outras intolerâncias, não se aproveitariam do fato de portarem uma arma, para descarregarem o seu ódio e o seu preconceito? 

Ontem mesmo li uma matéria, que relatava a violência sofrida por mãe e filha, que foram agredidas dentro de um shopping em Brasilia, por um sujeito que imaginou que elas formassem um casal de lésbicas. Alguém duvida que esse mesmo sujeito, se estivesse portando uma arma e as encontrasse em um local com menos presença de público, teria sido capaz de assassiná-las? Se você ainda acha que não, reflita mais um pouco. Não seja tão irresponsável quanto um parlamentar, que ao invés de apresentar propostas que valorizem e dignifiquem a vida humana dos cidadãos de seu país, sugere mais violência como solução para o caos já instaurado em nossa sociedade. 

O atentado em Las Vegas é fruto do discurso de ódio e de intolerância, que anda tão em alta no Brasil e nos USA. Por lá, o desequilibrio direitista de Donald Trump, nos permite antever como seria um possível governo de Bolsonaro por aqui. O seu proselitismo ideológico fascista, sob a égide de ser a única solução para reestabelecer a ordem, anda conduzindo ovelhas para a beira de um precipício, de onde, o bom senso e a razoabilidade, serão atirados sem chances de sobreviver.  

Ambos, Trump e Bolsonaro, se dizem cristãos e costumam colocar os seus países acima de tudo e Deus acima de todos. Deus já disse que não apoia nenhum dos dois e quem duvidar, basta comparar as suas leis e ensinamentos com os discursos e com as práticas de ambos. 

Armas, NÃO! Basta de violência! 

Conheça a TV 247

Mais de Blog

Ao vivo na TV 247 Youtube 247