Bolsonaro implode tucanato e polariza com PT em São Paulo

Fato concreto é o esvaziamento do PSDB, atacado pelo coronavírus lançado contra ele pela Polícia Federal + Lavajato sob orientação do titular do Planalto. Dificilmente, candidatura tucana emplaca, na eleição para a capital. Os tucanos, caindo para segunda ou terceira divisão, ficarão, na disputa paulista, entre Bolsonaro e Lula

Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Chicote voltou brabo no lombo de quem já mandou dar. A Lavato, historicamente, serviçal do tucanato, agora, mudou de lado. Está com Bolsonaro, que hoje mandou ela e a PF implodirem o império dos tucanos em São Paulo.

O baculejo em Serra em operações de corrupção com a Norberto Odebrecht pega a curriola toda, pois são mais de 20 anos que age conjuntamente em São Paulo e Minas Gerais, principalmente.

O prestígio político do PSDB, depois dessa, cai a zero.

O governador João Dória vai querer ficar ao lado da velha guarda tucana que reúne Serra, FHC, Aécio Neves, Alckmim, Aloísio Nunes Ferreira, o operador de maracutaias João Preto etc, ou vai implodir todo mundo, para não ser envolvido por Bolsonaro?

Se ficar alinhado com a sujeira tucana pegada, agora, no contrapé pela PF e Lavajato, jamais chegaria ao Planalto, como deseja, em 2022.

Bolsonaro, nesse cenário, afasta tucanos e abre espaço para candidato bolsonarista na eleição municipal.

Seria Datena, que diz uma hora que está com Bolsonaro, outra hora diz o contrário etc?

Polarizará com Tatto do PT?

Candidatura tucana depois dessa detonação geral de Serra e Cia Ltda fica comprometida.

Talvez essa bancarrota tucana já seja do conhecimento de FHC há algum tempo, para justificar, agora, a posição dele de defesa de paciência para com Bolsonaro, descartando impeachment do capitão presidente no movimento FORA BOLSONARO.

Também, se esvazia, completamente, a articulação da direita neoliberal tucana com Ciro Gomes, de centro-esquerda, para formação de frente ampla antibolsonarista.

A implosão de Serra joga balde de água fria no movimento que tem juntado Ciro e FHC, Serra, Alckmin, Aécio, para se oporem ao PT, de um lado, e ir arrastando a situação com Bolsonaro, de outro, até 2022 etc.

Fato concreto é o esvaziamento do PSDB, atacado pelo coronavírus lançado contra ele pela Polícia Federal + Lavajato sob orientação do titular do Planalto.
Dificilmente, candidatura tucana emplaca, na eleição para a capital. Os tucanos, caindo para segunda ou terceira divisão, ficarão, na disputa paulista, entre Bolsonaro e Lula, que deve apoiar Tatto na disputa eleitoral pelo Palácio dos Bandeirantes.

No plano nacional, os tucanos, no Congresso, perderão espaço com a destruição do seu edifício em São Paulo, sua principal base de apoio.
Serra sujou geral o partido.

A tarefa tucana, portanto, agora é dar um jeito de liquidar o atual senador, o mais ligado à política ultraneoliberal de entreguismo nacional.

Os tucanos, fragilizados, com Serra na armadilha da Lajato-PF, vão apoiar quem?

PT ou candidato de Bolsonaro no pleito municipal?

Datena ou Tatto?

O PT gostaria de aliança com o PSDB bichado?

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247