Bolsonaro propõe genocídio em favela no Rio de Janeiro

A uma plateia de cerca de mil executivos do setor financeiro, em evento promovido pelo banco BTG Pactual, o pré-candidato a presidente Jair Bolsonaro foi aplaudido de pé ao propor que se os traficantes da favela da Rocinha, no Rio, não saírem da favela e se entregarem, ele mandará metralhar a comunidade e tudo que tem dentro dela

A uma plateia de cerca de mil executivos do setor financeiro, em evento promovido pelo banco BTG Pactual, o pré-candidato a presidente Jair Bolsonaro foi aplaudido de pé ao propor que se os traficantes da favela da Rocinha, no Rio, não saírem da favela e se entregarem, ele mandará metralhar a comunidade e tudo que tem dentro dela
A uma plateia de cerca de mil executivos do setor financeiro, em evento promovido pelo banco BTG Pactual, o pré-candidato a presidente Jair Bolsonaro foi aplaudido de pé ao propor que se os traficantes da favela da Rocinha, no Rio, não saírem da favela e se entregarem, ele mandará metralhar a comunidade e tudo que tem dentro dela (Foto: Eduardo Guimarães)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Brasileiro que quiser entender o país em que vive tem que saber desse fato relatado pelo colunista de O Globo Lauro Jardim.

A uma plateia de cerca de mil executivos do setor financeiro, em evento promovido pelo banco BTG Pactual, o pré-candidato a presidente Jair Bolsonaro foi aplaudido de pé ao propor que se os traficantes da favela da Rocinha, no Rio, não saírem da favela e se entregarem, ele mandará metralhar a comunidade e tudo que tem dentro dela, inclusive pessoas honestas e trabalhadoras que ali vivem, com crianças, velhos etc.

Confira o print da matéria.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Cortes 247

Apoie o 247

WhatsApp Facebook Twitter Email