Bunda mole não dança Kuduro

onde Lula passou ele foi notícia. a rádio pião não falou de outra coisa. era Lula aqui, Lula ali, Lula lá. durante a caravana só dava Lula no zap zap, quem tava lá filmou e enviou pros grupos. quem neste país não viu as imagens de Lula tomando um banho de povo? tu sabe que tem mais gente vendo o zap zap que vendo a Globo, né?.

onde Lula passou ele foi notícia. a rádio pião não falou de outra coisa. era Lula aqui, Lula ali, Lula lá. durante a caravana só dava Lula no zap zap, quem tava lá filmou e enviou pros grupos. quem neste país não viu as imagens de Lula tomando um banho de povo? tu sabe que tem mais gente vendo o zap zap que vendo a Globo, né?.
onde Lula passou ele foi notícia. a rádio pião não falou de outra coisa. era Lula aqui, Lula ali, Lula lá. durante a caravana só dava Lula no zap zap, quem tava lá filmou e enviou pros grupos. quem neste país não viu as imagens de Lula tomando um banho de povo? tu sabe que tem mais gente vendo o zap zap que vendo a Globo, né?. (Foto: Lelê Teles)

tava comendo um delicioso sanduíche de pernil, na padoca perto de casa, qd entrou, na TV, o indefectível Sardenberg com aquela voz irritante e aquelas caretas que só ele faz.

comparou os governos Lula e Dilma com o desgoverno atual, disse algo sobre a inflação nesses períodos, o valor do dólar frente ao real, preço de commodities, precatórios, títulos, apólices, debêntures, confiança do mercado, essas ginásticas retóricas.

mostrou infográficos, números, citou a bolsa, o bolso, o bozo, o bolsonaro...

falou, falou, falou e eu não entendi nádegas.

olhei pro senhorzinho ao meu lado que encarava um convidativo tira-gosto de jiló com uma puro malte e perguntei: Bira, o que foi que esse cabra disse?

ao que o velhote respondeu, sem pestanejar: disse que antes tava bom, mas agora que tá ruim ficou melhor.

com mil diabos, eu pensei, não é que tem gente que entende esses canalhas.

e o Lula, eu perguntei ao çábio, tive na caravana dele em Aracaju e em São Luís com milhares de pessoas, mas a Globo não deu nada, né?

foda-se, bicho; disse o velho Bira, com sua manjada cara de ressaca. onde Lula passou ele foi notícia. a rádio pião não falou de outra coisa. era Lula aqui, Lula ali, Lula lá. durante a caravana só dava Lula no zap zap, quem tava lá filmou e enviou pros grupos. quem neste país não viu as imagens de Lula tomando um banho de povo? tu sabe que tem mais gente vendo o zap zap que vendo a Globo, né?. olha aí pras mesa.

olhei. a TV tava ligada, mas só eu e o velhote dávamos atenção, tava todo mundo comendo e olhando pro celular.

aí chegou um outro conhecido frequentador do estabelecimento, o Fumaça: cadeirante, loiro e de rastafári feito em salão chique.

Ô, Dread Pitt, eu provoquei, quê que tu achou desse lance do Santander fechar uma exposição de arte por causa do moralismo do MBL.

são tempos trevosos, man. e o que não falta aí é moralista sem moral; respondeu, já pedindo o gorduroso Mata Larica.

eu insisti, enquanto o maluco aguardava seu x-tudo: sim, mas o MBL alega que havia, naquela exposição, incitação à pedofilia disfarçada de arte e que os artistas ofendiam a cruz e o Cristo.

botei pilha no rastafraude pra ver até onde ele ia. e veja onde ele chegou:

porra, man, é muita contradição. partindo desse ponto de vista a própria imagem do Cristo, pregado numa cruz todo ensangüentado, poderia ser vista como apologia à tortura e ao assassinato.

caraca, eu ainda não tinha pensado nisso. essa é da boa hein, Fumaça. gracejou o velho Bira. e você, o que acha, o velho me provocou.

um banco senhores, com os juros e os achaques que pratica, eu disse a eles, é o maior símbolo de imoralidade, de depravação de valores e de desrespeito às famílias que pode existir. e foi essa instituição imoral que censurou as obras, não foi o MBL.

é, mais foi o MBL que começou o furdunço, e eles representam uma multidão de reacionários que defendem a moral e os bons costumes; pespegou o rasta, ironicamente.

bons costumes é o cacete, eu disse, esses midiotas andavam a marchar pelas ruas - com crianças e idosos envolvidos - a pedir a morte da Dilma; foram esses imorais que mandaram essa mesma senhora tomar no cu em um estádio lotado, eram eles que distribuíam um adesivo abjeto da presidenta com as pernas abertas a ser estuprada por uma bomba de gasolina; na passeata deles não faltavam loiras exibindo a cirurgias que fizeram nos seios; o próprio Kim, certa vez, enviou uma foto de sua bunda murcha para a redação de um jornal; tem nada de moral nem de bons costumes, é caretice pura; você sabe, cara, bunda-mole não dança Kuduro.

o velho cofiou os bigodes e ficou a pensar.

e tem mais, man. esse Kim, seguiu o rastafraude com alface entre os dentes, deveria rasgar a metade das páginas da Bíblia, porque o que mais tem ali é incesto, poligamia, adultério e prostituição, além de parricídio, matricídio, fratricídio e infanticídio...

sim, eu disse, e tem ainda aquele lance do patriarca Ló que queria oferecer as duas filhas virgens para serem violentadas por uma multidão, mas a turba recusou, eles queriam mesmo era comer os anjos, com pena e tudo. e depois, rejeitadas pela multidão, as filhas de Ló o embriagaram e o estupraram.

e outra, finalizou o velho Bira com o bigode todo engordurado: não há apologia à pedofilia mais incisiva do que o caso do velho José, a ancião que se casou com uma pré-adolescente virgem.

aí o dono da padaria veio com uma bíblia, abriu em Ezequiel 23:20 e leu em voz alta:

desejou ardentemente os seus amantes, cujos membros eram como os de jumentos e cuja ejaculação era como a de cavalos.

palavra da salvação, eu disse, erguendo a caneca de chope.

glória a vós, senhor, responderam o velho, o rasta e o padeiro.


Conheça a TV 247

Mais de Blog

Jandira Feghali

O massacre como política

Quem deterá o governador Witzel? Com certeza não será sua humanidade, já que comprovou não lhe restar nenhuma. É preciso transformar nossa indignação em protestos e ações institucionais e políticas...

Ao vivo na TV 247 Youtube 247