Câmara de bandidos libera o bandido-mor para destruir o País com a cumplicidade da Lava Jato e do STF

São R$ 30 bilhões em emendas nas mãos de deputados corruptos e ladrões do Estado nacional, a maioria deles a responder por seus crimes na Justiça, além de ter o direito de fazer nomeações em órgãos, autarquias, corporações, estatais e instituições públicas, com direito a nomear apaniguados e a ter o controle político de unidades federais

São R$ 30 bilhões em emendas nas mãos de deputados corruptos e ladrões do Estado nacional, a maioria deles a responder por seus crimes na Justiça, além de ter o direito de fazer nomeações em órgãos, autarquias, corporações, estatais e instituições públicas, com direito a nomear apaniguados e a ter o controle político de unidades federais
São R$ 30 bilhões em emendas nas mãos de deputados corruptos e ladrões do Estado nacional, a maioria deles a responder por seus crimes na Justiça, além de ter o direito de fazer nomeações em órgãos, autarquias, corporações, estatais e instituições públicas, com direito a nomear apaniguados e a ter o controle político de unidades federais (Foto: Davis Sena Filho)

"Depois dizem que a Lava Jato está combatendo a corrupção. Depois dizem que a operação Lava Jato está moralizando este país, que quer combater a corrupção. Se ela quisesse combater a corrupção, não tinha essa corrupção campeada no Congresso". (Lula)

São R$ 30 bilhões em emendas nas mãos de deputados corruptos e ladrões do Estado nacional, a maioria deles a responder por seus crimes na Justiça, além de ter o direito de fazer nomeações em órgãos, autarquias, corporações, estatais e instituições públicas, com direito a nomear apaniguados e a ter o controle político de unidades federais, de forma a atender seus interesses eleitorais, econômicos e políticos.

Pensar no País nem a pau. Vender o Brasil e eliminar qualquer oportunidade de o povo brasileiro se emancipar, aí sim. O propósito do golpe bananeiro, mas violento, sempre foi e será o de tirar direitos e garantias do povo brasileiro e manter o Brasil como uma republiqueta servil aos Estados Unidos, a entregar seu patrimônio e riquezas, bem como sacramentar a subalternidade do Brasil no que diz respeito aos interesses dos yankees nas Américas Latina e do Sul. E isto está a ser feito pelo golpista pária e fantoche que atende pela alcunha de *mi-shell temer.

O governo corrupto e composto por ladrões do abjeto e traiçoeiro Amigo da Onça ou *mefistófeles irá continuar a assombrar o Brasil, porque obteve maioria, a preço de ouro, na Câmara dos Deputados e, com efeito, continuará a trilhar por veredas tortuosas, a prejudicar de morte o Brasil e a cometer todo tipo de barbaridades e selvagerias contra o interesse nacional e às causas populares.

Agora, *mi-shell temer, o jagunço das oligarquias brasileiras e o pau mandado da banca internacional virá com tudo para fazer o que ele e seu bando de canalhas chamam de reformas, principalmente a previdenciária, que, de acordo com técnicos, auditores, ex-ministros, professores universitários de renomes e o sindicato dos trabalhadores da Previdência, não é deficitária e sim superavitária, assim como todo mundo percebe e sabe, inclusive os recém-nascidos, os que estavam em coma há 30 anos, os velhinhos que estão com a memória fraca e os marcianos que aterrissaram por essas bandas, que os golpistas, a serviço dos banqueiros e dos grandes empresários, querem, de fato, transferir o dinheiro da previdência pública para as previdências privadas, que são umbilicalmente ligadas aos bancos.

Estão a meter a mão de ladrão no dinheiro público para alimentar a opulência e a vida boa dos milionários e bilionários. Trata-se, literalmente, de roubo contra o povo brasileiro e sem anestesia. Trata-se do governo de ladrões, a malfadada cleptocracia, a locupletar-se com a desgraça e a miséria moral e material da sociedade, que continuará, até o dia 1º de janeiro de 2019, a conviver com o pior presidente da história da República, o recordista mundial em rejeição, com 97 pontos percentuais negativos e considerado um pária e golpista de terceiro mundo pelas autoridades internacionais. Nenhum chefe de estado ou de governo que se respeite quer dar atenção a *temer, quanto mais visitá-lo, pois sabedores que se trata de um golpista.

Ninguém o respeita, sendo que os 3% que restam e apoiam tão triste e deplorável figura presidencial devem ser por parte dos deputados e senadores associados ao pulha usurpador, que conspiraram e efetivaram o golpe contra a legítima Dilma Rousseff. *temer tem ainda o apoio dos donos da Fiesp e dos bancos, os tresloucados fascistas do MBL e dos coronéis midiáticos, sendo que a famiglia Marinho malandramente desceu do trem dos golpistas, mas seus empregados continuam desmoralizados por serem os autores do verdadeiro, genuíno e autêntico jornalismo de esgoto e de guerra. O jornalismo que não informa e muito menos debate o Brasil, porque simplesmente efetiva há décadas o papel de combate partidário e ideológico aos governos de esquerda e trabalhistas. Jornalismo informativo nem pensar...

A verdade é que a Câmara dominada por bandidos liberou o bandido-mor para destruir o País com a cumplicidade da Lava Jato e do STF, bem como o traidor do País e de Dilma Rousseff permanecerá sentado na cadeira presidencial que ele, desprovido de caráter e honestidade, tomou de assalto junto com sua quadrilha, conforme a PF, a PGR e até mesmo a imprensa de negócios privados, que também participou do golpe cucaracha e bananeiro com o objetivo de assaltar os cofres do Brasil, cancelar os programas de inclusão social, entregar o patrimônio e as riquezas do País e mantê-lo apenas como uma Nação que serve de forma subserviente e subalterna ao establishment internacional, a abrir mão de sua soberania e autonomia.

O que interessa à direita brasileira é manter a hegemonia das oligarquias em território nacional, de forma que até se tentou o retorno à escravidão, com a portaria draconiana do ministro golpista do Trabalho, o pastor da Assembleia de Deus, Ronaldo Nogueira, um sujeito que presumivelmente fala de "amor" ao próximo ao citar Jesus Cristo em cultos e que no Ministério do Trabalho assina uma diabólica portaria que retrocede aos tempos da escravidão.

Nogueira e o bando do qual ele faz parte não tomaram o poder de assalto para brincar. Essa gente está aí para destruir o pequeno estado de bem-estar social edificado às duras penas nos últimos 14 anos, além de interditarem os avanços sociais conquistados pela população nos governos do Partido dos Trabalhadores. São visíveis e nítidas as ações de lesa-pátria e humanidade dos direitistas que tratam o dinheiro e o patrimônio públicos como se fossem direitos de nascença, quando a verdade é que tais quadrilheiros não passam de reles golpistas e usurpadores, bem como servem ao mais incompetente, desqualificado e traiçoeira desgoverno do mundo considerado civilizado.

O golpista e usurpador *mi-shell temer e o pastor e ministro golpista Ronaldo Nogueira são os maus exemplos prontos e acabados de quanto os homens são capazes de serem contraditórios e perversos, além de hipócritas e cínicos, mesmo quando leem o Novo Testamento e demonstram com suas ações impertinentes e arbitrárias que jamais compreenderam os ensinamentos de Jesus, que sempre foi duro com os falsos profetas e com os poderosos que beneficiam a si e a seus grupos em prejuízo da sociedade.

E deu no que deu pela segunda vez: a anistia de um chefe de quadrilha dos mais poderosos e perigosos, conforme a PGR e o presidiário e delator dono da JBS, Joesley Batista. Resolveram mais uma vez salvar da queda da Presidência ultrajada e violada por um golpe terceiro-mundista, que humilha o Brasil em âmbito internacional. Os deputados moleques novamente referendaram o governo espúrio, violento e de direita, em uma votação que garantiu votos suficientes para que o *temer não fosse julgado e cassado.

Um presidente golpista que para não ser julgado foi capaz de afrouxar a legislação do trabalho, a permitir que empresários escravocratas urbanos e rurais possam cometer as covardias e barbaridades que já cometem historicamente contra os trabalhadores brasileiros. Apesar do recuo, o assecla de *temer, o golpista Ronaldo Nogueira, está a dizer para quem quiser ouvir que não está disposto a revogar a portaria covarde e desumana assinada por ele, que contraria os marcos civilizatórios conquistados no decorrer dos séculos pela humanidade. Um escândalo nacional e internacional e duramente criticado pela ONU e a OIT.

O desgoverno de selvagens engravatados, a pensar que lamber as botas do Mickey, a darem uma de patetas em Orlando os transformam em seres civilizados. Essa ralé não passa de escravocrata, pois ignóbil e ignorante, apesar do dinheiro, dos ternos e dos perfumes. Chega a dar pena de tal provincianismo desses bárbaros presunçosos, que atrasam o desenvolvimento do Brasil.

Atrasam propositalmente e depois culpam as circunstâncias da economia mundial, bem como acusam o governo anterior e legítimo, que venceu as eleições nas urnas, de ser o responsável até de ficar paralisado, porque Dilma Rousseff, a presidente reeleita e constitucional, não conseguia antes de ser deposta aprovar nada no Congresso, que era e ainda o é dominado por uma quadrilha que comia nas mãos do presidiário Eduardo Cunha. Seria cômico se não fosse trágico.

Rejeitado por 97% do povo brasileiro e protegido por uma quadrilha que tomou conta da Câmara e dos poderes constituídos, o chefe de quadrilha *mi-shell temer se livra por ora dos crimes de corrupção passiva, organização criminosa e obstrução de Justiça. O desprezível e pária internacional *mi-shell temer se tornou o recordista mundial em rejeição no que é relativo ao que a sociedade pensa (mal) desse indivíduo incapaz de realizar uma única ação benéfica que proteja os interesses do País e dos trabalhadores brasileiros.

Recordista mundial de rejeição, o *mefistófeles, que se tornou a desgraça inesquecível desta Nação, transformou-se em triste, desditosa e lúgubre figura da pesquisa realizada pelo grupo de análise política Eurasia, que o confirma como o recordista mundial de rejeição. O pária ilegítimo a mandar no Brasil. Que loucura! A doideira no Brasil precisa urgentemente de um divã para o psicanalista compreender o porquê de tanto ódio, subalternidade dos colonizados e complexo de vira-lata por parte dos que apoiaram um golpe não contra a Dilma, mas, sim, contra o Brasil e seu povo mais humilde e composto por trabalhadores. Fato!

Com apenas 3% de aprovação, de acordo com o povo brasileiro e a Eurasia, o fantoche dos conglomerados transnacionais, da burguesia brasileira e do governo dos Estados Unidos se autorrealiza na Presidência usurpada em governar para poucos, pois sabedor que seu terrífico papel é tratar apenas de consolidar o golpe de estado travestido de legal e legítimo e, por sua vez, entregar o Brasil aos predadores internacionais, que, como sempre fizeram, lutam para manter suas altas qualidades de vida por meio da exploração das riquezas dos países periféricos e por intermédio da traição de suas próprias "elites" contra seus povos.

A dura realidade atual imposta pelos golpistas não poderia ser efetivada, da forma como o establishment queria, nos governos de Lula e de Dilma. Quem não tem esta compreensão do que acontece no Brasil é porque ignora a realidade, ou é cínico e hipócrita, ou simplesmente apoia o golpe e não quer ver um Brasil soberano e independente, com um povo emancipado e livre para decidir seu destino, independente do resultado das urnas e do governante que legalmente foi elevado a ocupar o poder, pois legítimo porque legitimado pela soberana vontade do povo, o que não é o caso de *temer e seu bando de malfeitores.

Agora, golpe não! Quem dá golpe, seja qual for o tipo e a modalidade de golpe aposta na ilegalidade, mesmo a pensar que não o faz. O golpismo é uma forma de delinquência e se apresenta em várias faces, pois estratificado na sociedade, de maneira que as pessoas são tão manipuladas ou se deixam manipular pelos órgãos de imprensa do status quo. As pessoas chegam ao ponto de amar o opressor e odiar o oprimido, porque se armam e se alimentam de preconceitos que desumanizam o ser humano e tomam para si o discurso e as ações dos opressores.

Entrega-se essa gente à intolerância, ao egoísmo e à soberba, mesmo a não ser parte integrante de uma classe alta de índole e alma escravocrata, da qual em seus sonhos e desatinos gostaria de participar e, com efeito, sentir-se especial, vip e distante da massa a quem tanto despreza. Poder-se-ia dizer que isto tudo é leviandade, futilidade, superficialidade, ou seja, idiotice e burrice aplicadas diretamente nas veias do pequeno burguês e do burguês, que de tão vazios de propósitos realmente importantes, como combater as desigualdades sociais e econômicas, estão sempre dispostos a receber abraços de ursos ou de afogados, a exemplo do golpista *temer e sua escória. Lamentável...

O golpe ocorrido no Brasil não é nada mais e nada menos do que o inconformismo e revolta de setores amplos da classe média coxinha e das classe ricas, estas quase em sua totalidade, que não suportaram ver o Brasil se encaminhar para sua independência, a realizar uma diplomacia autônoma e a tomar medidas econômicas que transformaram a Nação brasileira em uma das mais poderosas do mundo, no que concerne ao crescimento econômico e à criação de emprego e distribuição de renda, além de o País, depois de quase quarenta anos, retomar as obras de infraestrutura com força e dinamismo.

Aconteceu uma retomada do crescimento sem igual, em todos os setores da economia, tanto na indústria, no comércio quanto no mundo da informática, sem esquecer dos programas de inclusão social, que fizeram a roda da economia girar, assim como protegeram milhões de famílias que não tinham acesso nem à segurança alimentar, quanto mais terem a satisfação de ver um membro da família que pudesse romper com os grilhões seculares da exclusão social e entrar em uma faculdade pública ou privada. Esta realidade, seguramente cara pálida, causou profundo ódio às classes hegemônicas e donas dos meios de produção, inclusive a seus aliados inconsequentes e analfabetos políticos: os coxinhas de classe média.

Existe uma gente brasileira que é capaz de surtar, principalmente a de classe média e de classe rica, que só em pensar em ver o Brasil a dialogar e tratar de assuntos diplomáticos e econômicos de forma soberana com os Brics, os africanos, com os países da América do Sul e, principalmente, com os Estados Unidos e os grandes países da Europa Ocidental, sente-se mal, porque acostumada a ser pequena e, irremediavelmente, colonizada. Trata-se de uma gente que faz questão de ser servil e subalterna aos ditames estadunidenses, conquanto a gringada permita-lhe usufruir de Miami e ir à Disney, em Orlando. São fatos reais e verbalizados pelos coxinhas e pelos ricos nas mídias sociais, em seus trabalhos e escolas, nas ruas ou em qualquer lugar.

Eles surtaram, como aconteceu quando esse pessoal sem noção de nossa história e de soberania e autonomia para o País foi histericamente às ruas para apoiar um golpe de estado contra os interesses do Brasil e a ascensão social das classes populares. A resumir: a classe média coxinha jamais, volto a reiterar, apoiou e deu um golpe não por causa da corrupção, mas porque não suportou ver os pobres que lhes servem a usufruir de produtos e benefícios que até então estavam restritos às classes privilegiadas e de maioria branca.

Causou-lhe ódio e intolerância ver a empregada doméstica assinar carteira, o porteiro comprar casa, o operário comprar carro, a comerciária de loja viajar de avião e alguns de seus filhos estudar em universidades federais. É dessa forma que a banda toca nesses pagos do hemisfério sul. E essas realidades estão mais do que comprovadas.

Tanto é verdade que o *mefistófeles temer é considerado chefe de quadrilha e os coxinhas/CBF celerados jamais foram às ruas e deixaram de bater em panelas, e agora estão aí com caras de bundas a aturar um desgoverno covarde e perverso, que retira-lhes os direitos e garantias trabalhistas, previdenciários e sociais.

Os despolitizados e analfabetos políticos acharam que iam se dar bem e colocaram no poder um bando de bandoleiros, que estão a ferrar com o Brasil e com seus próprios direitos. Quem manda ser burro e irresponsável? A verdade é que as micaretas travestidas de manifestações vão entrar na história como os movimentos dos que consideram o retrocesso como instrumento de dominação e hegemonia, ou seja, a luta de classe sempre negada pela direita, mas explicitada nas mídias sociais, nas televisões, nos partidos e nas ruas de maneira tão intensa, que não seria exagero asseverar que a direita é tão ideológica, que faz da crença em supremacia de uma classe sobre a outra sua própria religião. É uma coisa tão séria, que, se não houver controle, descamba para uma incontrolável violência.

*mi-shell temer, enfim, terminará o mandato a seu bel-prazer, com a aquiescência e a cumplicidade do STF e da Lava Jato, que é o braço repressivo e midiático do Supremo, que há muito tempo é aliado dos oligopólios midiáticos dos magnatas bilionários de imprensa. Trata-se de uma parceria quase imbatível, mas que poderá hipoteticamente ser derrotada pelo Lula e seus aliados, inclusive do povo e da classe média, bem como até de alguns grandes empresários legalistas e que defendem o comércio e a indústria brasileiros, assim como a soberania do Brasil.

Ainda existem empresários não colonizados e compromissados com os interesses do Brasil. Nem tudo é bárbaro e selvagem como a Globo, a Fiesp e a CNI, para o bem da civilização... *mi-shell temer está livre e anistiado para arrasar com o Brasil e, em apenas dois anos, transformá-lo em uma republiqueta bananeira com a cara do *temer e sua quadrilha, segundo a PF e a PGR. Só que o golpista e o Brasil terão de pagar muito mais caro do que já está caríssimo aos congressistas, aos banqueiros e ao governo dos EUA que os apoiam. Bem feito. Quem mandou este País ter uma casa grande pária, colonizada e irresponsável. É isso aí.

*mi-shell temer - o nome de tal peçonha é sempre escrito em minúsculo, por se tratar de um pigmeu moral, político, citadino e golpista.

*mi-shell temer, além de ter seu nome sempre escrito em minúsculo, sempre terá seu primeiro nome escrito com as letras m-i-s-h-e-l-l. Portanto, o nome de tal desditosa peçonha passa a ser escrito no Palavra Livre como *mi-shell temer. PS: sempre em minúsculo.

*mi-shell é também conhecido pelo vulgo Amigo da Onça — o Usurpador Traidor.

*Golpista é palavra sinônima de *mi-shell temer.

*mi-shell temer é o golpista.

*mefistófeles é *mi-shell temer.

*mi-shell temer é *mefistófeles.

*temer é um dos sobrenomes de mefistófeles.

*mefistófeles é sempre escrito em minúsculo.

Conheça a TV 247

Mais de Blog

Ao vivo na TV 247 Youtube 247