Caro companheiro, Presidente Lula

eles querem o retrocesso. E aí te negam o direito. Eles te prenderam. Mas eles não vão acabar com o legado construído em tua luta. O legado construído em um Brasil novo que comandasse para o bem de todos

27/08/2017- Lula participa de ato com os movimentos sociais em Currais Novos (RN) Foto: Ricardo Stuckert
27/08/2017- Lula participa de ato com os movimentos sociais em Currais Novos (RN) Foto: Ricardo Stuckert (Foto: Deputado Paulão)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Neste maio cinzento e frio de Curitiba, onde te encarceraram, a vida não faz jus a tua história de luta pela construção de um País melhor. Um País mais humano, com dignidade para os que sempre viveram à margem da vida cidadã.

Hoje a vida não te faz jus, exatamente quando o Direito deixa de lado o cuidar da vida, para causa dor, destempero e prepotência.

É óbvio, companheiro, que a vida é também feita de dores. Mas essas dores são muito mais doídas quando são forjadas ao sabor das injustiças togadas.

Não. Eles não sabem que por mais sofrimento e dor que te causem não vão te tirar do coração do nosso povo humilde, carente e que sofre igualmente com as tuas dores de agora. Eles não sabem que a história haverá de registrar e perpetuar o teu legado em defesa da vida bela, para  a gente simples deste Brasil inteiro, hoje dominado pelo ódio e a intolerância dos poderosos de plantão.

Sabe, o destino dos grandes homens no mundo inteiro sempre foi talhado pela dureza da luta. Contigo não foi apenas antes e nem está sendo só agora. A tua história, desde o interior pernambucano, a tua trajetória no ABC, ao teu legado na Presidência da República deste País continental falam por si só. Vencesse todas as batalhas impostas por uma elite perversa e isso eles nunca perdoaram. Exatamente por isso decidiram que era hora e tempo de maximizar, à luz do Direito torpe, as tuas dores da vida.

O que eles não querem é que tu possas dar continuidade ao direito de realizar o projeto humano de fazer feliz o povo que mais precisa. A sua gente do interior do Nordeste, do Norte e das regiões mais pobres deste País. Eles não querem que tenhas direito de semear a esperança contra o medo.

Olha companheiro, eu te conheci nos anos 70, na minha pequenina Alagoas, ainda como sindicalista que eras. Um amigo comum, o jornalista e, então, Presidente do Sindicato dos Radialistas de Alagoas, Adelmo dos Santos, fez a nossa aproximação.

E foi desse instante em diante que passei a acreditar na esperança vencendo o medo. Exatamente por que nas tuas palavras de enfrentamento à ditadura militar estavam o combustível necessário para a formação da nossa juventude à época.

Trilhei este caminho e me orgulho, sinceramente, das dores e amores vividos ao longo desse tempo, graças a tua orientação política e liderança de guerreiro entusiasmado pelas transformações sociais em  nosso País.

E neste sentido caminhamos juntos. Lembro da tua determinação, tenacidade e coragem para criar a Central Única dos Trabalhadores, entidades que presidi em Alagoas, e o Partido dos Trabalhadores, o nosso PT, legenda da qual também fui presidente em meu Estado. Vivemos e vivenciamos lutas gloriosas, apesar da truculência das botinas e das baionetas de soldados armados, que, cumprindo ordens, tentavam nos desestimular de seguir na luta. Mas vencemos tudo isso e conquistamos para a Nação um Brasil Livre.

Lamentavelmente, hoje eles querem o retrocesso. E aí te negam o direito. Eles te prenderam. Mas eles não vão acabar com o legado construído em tua luta. O legado construído em um Brasil novo que comandasse para o bem de todos. Para a dignidade dos povos, para o acolhimento dos desvalidos, para os direitos humanos, enfim, para uma vida com justeza e justiça com grandeza.

Não é por outra razão, companheiro Lula, que nesse momento da vida brasileira, expressiva parcela do nosso povo tem como mantra um único sentimento: o mantra da liberdade do maior Presidente da história deste País.

Estamos firmes na luta. Fique com o nosso abraço.

Paulão – Deputado Federal (PT-AL)

#Lulalivre.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como:

• Cartão de crédito na plataforma Vindi: acesse este link

• Boleto ou transferência bancária: enviar email para [email protected]

• Seja membro no Youtube: acesse este link

• Transferência pelo Paypal: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Patreon: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Catarse: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Apoia-se: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Vakinha: acesse este link

Inscreva-se também na TV 247, siga-nos no Twitter, no Facebook e no Instagram. Conheça também nossa livraria, receba a nossa newsletter e ative o sininho vermelho para as notificações.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247