Cem dias do governo golpista temerário!

Depois de cem dias de Temer, estão nítidos os interesses que levaram este governo ao poder. Mesmo sendo um governo interino, Temer apresentou projetos de grande impacto sobre os direitos sociais adquiridos há décadas no Brasil

Rio de Janeiro - RJ, 05/08/2016. Presidente em Exercício Michel Temer e o Governador do Rio de Janeiro Luiz Fernando Pezão durante cerimônia de Abertura dos Jogos Olímpicos Rio 2016. Foto: Beto Barata/PR
Rio de Janeiro - RJ, 05/08/2016. Presidente em Exercício Michel Temer e o Governador do Rio de Janeiro Luiz Fernando Pezão durante cerimônia de Abertura dos Jogos Olímpicos Rio 2016. Foto: Beto Barata/PR (Foto: Deputado Paulão)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

O governo interino de Michel Temer (PMDB) completou 100 dias em 20 de agosto. O golpista assumiu assim que a presidenta Dilma deixou temporariamente o Palácio do Planalto sob acusação de ter cometido crime de responsabilidade ao autorizar gastos sem o aval do Congresso Nacional. Mas a análise técnica tem mostrado que não há crime, portanto é golpe.

Em 100 dias, Temer mandou e desmandou. Cortou ministérios que posteriormente recriou, sob forte pressão popular, além de casos suspeitos envolvendo seu nome e o de ministros na Lava Jato.

Ao assumir interinamente o cargo da presidenta que teve mais de 54 milhões anunciou um secretariado formado somente por homens. De cara cortou o ministério da Cultura e recuou apenas nove dias após a posse. Por pressão da classe artística e de opositores, que ocuparam prédios em vários pontos do país.

Em agosto, o governo anunciou a recriação de outro ministério, o do Desenvolvimento Agrário, para depois da votação do impeachment político.

Com uma popularidade baixa, sem participar de eventos públicos, Temer foi ao Maracanã para a cerimônia de abertura da Olimpíada do Rio. Mesmo sem ser anunciado, por sua decisão, o presidente interino foi vaiado pelo público nas arquibancadas. Torcedores que se manifestaram contra Michel Temer foram retirados dos estádios.

Depois de cem dias de Temer, estão nítidos os interesses que levaram este governo ao poder. Mesmo sendo um governo interino, Temer apresentou projetos de grande impacto sobre os direitos sociais adquiridos há décadas no Brasil. Começou pela elevação do defict primário. Ou seja, a reserva de R$ 170,5 bilhões para os banqueiros. Mais recentemente, apresentou a PEC 241. O novo regime fiscal vai congelar por 20 anos o orçamento

Agora, caso o golpe se concretize, até os 200 dias desse governo temerário, ele pretende apresentar um pacote de privatizações e as reformas da Previdência e Trabalhista. Temer mostra a que veio, para ampliar a desigualdade, atacar os direitos dos trabalhadores e salvar o capital.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como:

• Cartão de crédito na plataforma Vindi: acesse este link

• Boleto ou transferência bancária: enviar email para [email protected]

• Seja membro no Youtube: acesse este link

• Transferência pelo Paypal: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Patreon: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Catarse: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Apoia-se: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Vakinha: acesse este link

Inscreva-se também na TV 247, siga-nos no Twitter, no Facebook e no Instagram. Conheça também nossa livraria, receba a nossa newsletter e ative o sininho vermelho para as notificações.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247