Chefe da PF tem que achar autor da fake news que Leda Nagle espalhou

"Cabe ao Paulo Maiurino descobrir quem fez e de onde partiu essa fake news em que foi envolvido e que Leda Nagle ajudou a espalhar. Se não o fizer, será de duas uma: ou incompetente ou conivente", escreve Alex Solnik, do Jornalistas pela Democracia

Paulo Maiurino, chefe da PF, e a jornalista Leda Nagle
Paulo Maiurino, chefe da PF, e a jornalista Leda Nagle (Foto: Divulgação)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Por Alex Solnik, do Jornalistas pela Democracia 

O vídeo de 2’11’’ começa com Leda Nagle lendo um texto na tela do celular só com os olhos por uns 12 segundos.

“Ai..ai…” comenta com ar de reprovação depois de ler.

“O delegado Paulo Maiurino publicou a seguinte nota” diz a seguir. E lê o que supostamente já tinha lido com os olhos. Sabia o que estava lendo.

“Hoje foi a quarta vez que derrubaram minha conta… recebi 16 ameaças de morte… isso porque não quero e não posso ser imparcial, vocês querendo ou não eu sou a favor de Jair Bolsonaro. Aos que me ameaçaram eu sei onde estão…”

Leda olha para a câmera. Olhar esbugalhado.

“Partiu daqui, em conjunto com @lulaoficial e outros a ideia de matar Bolsonaro. Por enquanto não posso dizer muito. Quem achar que é falsa a informação, fique à vontade”.

“E tem outro tuíte” prossegue Leda.

“Acreditem ou não, eles querem acabar com o presidente, mas não vão conseguir, por um motivo bem forte, mais da metade dos urubus de capa preta receberam propina. Se meu perfil cair novamente eu conto mais para vocês sobre a ideia de matar Bolsonaro”.

“Olha, tá aqui” reforça Leda, mostrando o celular para a câmera “tá aqui a foto do Supremo”.

“Minha Nossa Senhora do Perpétuo Socorro”, exclama a seguir. “Mariana Rios que diz: Nossa Senhora da Bicicletinha! Eu não sei o que fazer… estou assustada com isso tudo… porque isso não é política, né? Isso é tudo menos política”.

Durante 2 minutos e 11 segundos, Leda Nagle acreditou que (1) o chefe da Polícia Federal confessou publicamente ter sofrido 16 ameaças de morte; (2) chamou ministros do STF de urubus e ladrões e (3) denunciou, sem provas, conspiração do Supremo e de Lula para matar Bolsonaro.

Qualquer pessoa com um neurônio e meio ao menos desconfiaria… será que o recém nomeado chefe da Polícia Federal escreveria tantas sandices num só tuíte? O Supremo e Lula têm armas para matar o presidente? Não seria mais lógico a PF ameaçar o Supremo e Lula?

Mas ela, não; achou normal. Achou que aquilo podia ser verdade. Seu único comentário foi: “estou assustada”… “isso não é política”. Jamais colocou o tuíte em dúvida.

Precisou o próprio chefe da PF avisar a Leda e a torcida do Flamengo que era fake news disseminada por um falso perfil. Ele ainda não tinha enlouquecido.

Ela pediu desculpas, depois, mas de que adianta? A audiência da bombástica “denúncia” sempre será muito maior que a do desmentido.

Mas o assunto não pode morrer assim.

Cabe ao Paulo Maiurano descobrir quem fez e de onde partiu essa fake news em que foi envolvido e que Leda Nagle ajudou a espalhar.

Se não o fizer, será de duas uma: ou incompetente ou conivente.

(Conheça e apoie o projeto Jornalistas pela Democracia)

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Cortes 247

Apoie o 247

WhatsApp Facebook Twitter Email